The School Revolution: A New Answer for Our Broken Education System

23.09.13

 

 

 

Twelve-term Texas Congressman, Presidential candidate, and #1 New York Times bestselling author Ron Paul returns with a highly provocative treatise about how we need to fundamentally change the way we think about America's broken education system in order to fix it.

Whether or not you have children, you know that education is vital to the prosperity and future of our society. Yet our current system simply doesn't work. Parents feel increasingly powerless, and nearly half of Americans give our schools a grade of "C". Now, in his new book, Ron Paul attacks the problem head-on and provides a focused solution that centers on strong support for home schooling and the application of free market principles to the American education system. Examining the history of education in this country, Dr. Paul identifies where we've gone wrong, what we can do about it, and how we can change the way we think about education in order to provide a brighter future for Americans.



Whether or not you have children, you know that education is vital to the prosperity and future of our society. Yet our current system simply doesn't work. Parents feel increasingly powerless, and nearly half of Americans give our schools a grade of "C". Now, in his new book, Ron Paul attacks the problem head-on and provides a focused solution that centers on strong support for home schooling and the application of free market principles to the American education system. Examining the history of education in this country, Dr. Paul identifies where we've gone wrong, what we can do about it, and how we can change the way we think about education in order to provide a brighter future for Americans.

publicado por Andreia Torres às 21:50

The Dao of Capital: Austrian Investing in a Distorted World

23.09.13



“This is a magnificent, scintillating book that I will read over and over again. Every page is eye-opening, with numerous areas for testing and profits in every chapter. Here’s an unqualified, total, heartfelt recommendation, which coming from me is a rarity, and possibly unique.”
Victor Niederhoffer, Author of The Education of a Speculator


The Dao of Capital is an impressive work. Spitznagel’s approach is refreshing—scholarly without being tedious. What a broad look at economic history it provides!”
Byron Wien, Vice Chairman, Blackstone Advisory Partners LP




As today's preeminent doomsday investor Mark Spitznagel describes his Daoist androundabout investment approach, “one gains by losing and loses by gaining.” This isAustrian Investing, an archetypal, counterintuitive, and proven approach, gleaned from the 150-year-old Austrian School of economics, that is both timeless and exceedingly timely.

In The Dao of Capital, hedge fund manager and tail-hedging pioneer Mark Spitznagel—with one of the top returns on capital of the financial crisis, as well as over a career—takes us on a gripping, circuitous journey from the Chicago trading pits, over the coniferous boreal forests and canonical strategists from Warring States China to Napoleonic Europe to burgeoning industrial America, to the great economic thinkers of late 19th century Austria. We arrive at his central investment methodology of Austrian Investing, where victory comes not from waging the immediate decisive battle, but rather from the roundabout approach of seeking the intermediate positional advantage (what he calls shi), of aiming at the indirect means rather than directly at the ends. The monumental challenge is in seeing time differently, in a whole new intertemporaldimension, one that is so contrary to our wiring.

Spitznagel is the first to condense the theories of Ludwig von Mises and his Austrian School of economics into a cohesive and—as Spitznagel has shown—highly effective investment methodology. From identifying the monetary distortions and non-randomness of stock market routs (Spitznagel's bread and butter) to scorned highly-productive assets, in Ron Paul's words from the foreword, Spitznagel “brings Austrian economics from the ivory tower to the investment portfolio.”

The Dao of Capital provides a rare and accessible look through the lens of one of today's great investors to discover a profound harmony with the market process—a harmony that is so essential today.

publicado por Andreia Torres às 17:59

Goor - A Crónica de Feaglar 2

14.10.08

 

 " (...)mas de todos os livros que li durante o ano, sem duvida alguma “Goor - A Crónica de Feaglar 2“ foi o melhor do ano, melhor de todos, daquele tipo de livro que tenho sempre a mão para uma releitura, e posso indicar com toda confiança como sendo um livro completo."

in Realidade Torta - Brasil
 
"Este romance de aventuras épicas “adocicado com o toque mágico da fantasia” merece, sem dúvida, a nossa atenção. Valores como a amizade e a liberdade, tão essenciais à nossa condição humana, estão aqui sempre presentes."
in Montijo Agenda
 
"Regresso a Goor, mundo fantástico capaz de fazer corar o Senhor dos Anéis!"
in Correio da Manhã
 
"Por fin chegou ás nosas mans a segunda parte da Crónica de Feaglar. E se me pedides que vola resuma nunha frase, direi-vos que concordo que as segundas partes non son boas, neste caso, son mellores! (...) Eu pola miña banda só podo dicir que fico coa mesma sensación que cando acabo un bo libro ou unha película: qué magoa que xa acabase, pero disfrutei tanto mentras... "
in Nova Fantasia ( Espanha )
 
Pontos de venda na Internet:LivrosNet
 
 
Ou adquira directamente enviando um mail para: noctis2006@sapo.pt
 
 
 

Resposta a leitora de Goor

10.09.08

 

 

 

Recebi à dias um mail de uma leitora de Goor - A Crónica de Feaglar ( obrigado pelo feedback ) com alguns reparos que julgo serem importantes e decidi responder aqui no bastião blogosférico:

 

1- "Existe uma diferença de ritmo entre o início de Goor I e Goor II"

 

   É verdade. Goor II é bem mais objectivo e "acelerado" enredo. No início ainda estava a "encaixar-me" na estória, a moldar-me a tudo aquilo que se desenrolava na minha cabeça. Foi difícil muito conciliar ideias e escrita. Só quando me "fundi" mais com aquele mundo de Goor e  aprendi a ser melhor "cronista" é que as coisas fluiram melhor. Devo ainda acrescentar que o início foi escrito de forma intermitente ( o que nunca é bom... ) e em espaços pouco... apropriados... como salas de aula da faculdade. Goor I é realmente um pouco mais "pesado", mas é essencial para o que vem a seguir. Eu não alteraria nada, talvez por já me ter apegado em demasia ao todo que é Goor.

 

2- "As personagens mais fortes são mulheres. Porquê?

 

   Bem, não vamos esquecer Feaglar, Thuron ou Sarraden... Mas não hajam dúvidas que Gar-Dena, Calédra e até mesmo Galana são os "motores" e muita da alma da estória. São forças indomáveis, poderosas e profundas. Não é por acaso que a minha personagem preferida acaba por ser a irreverente ( sim, é um eufemismo... ) Calédra. Mas porquê mulheres? Bem, porque não?! Para quê insistir na "velha fórmula" em que as mulheres são sempre as frágeis donzelas que aguardam o regresso dos heróis? Porque não perverter esse modelo? Porque não?...  

 

3 - " O que influenciou Goor? Eu esperava encontrar na linha dos livros de X e afinal (...)"

 

   Goor não se encaixa apenas na Fantasia e não segue o repetido modelo " magos, anões & elfos". Nada disso! Também é uma demanda ( aqui com importância relativa... ) e tem um toque de sobrenatural, mas acaba por ser um livro diferente. Fantasia Épica? Não sei... É diferente. Recordo que no início de Goor as personagens são cépticas a tudo o que ultrapasse a fasquia daquilo que é tido por "normal". Esta é uma sociedade com um ideário mitológico simples, num estádio "protocientífico", que nunca aceitaria "idosos de chapéus bicudos a agitarem varinhas mágicas". Em Goor os poderes sobrenaturais submetem-se à vontade das pessoas das quais emanam e têm uma explicação enublada e invulgar... Para mim, esta é uma "magia" bem mais poderosa - o poder intrínseco da essência humana.

   Isto talvez se deva a influências bastante diversificadas, que não são maioritáriamente do campo da Fantasia. A verdade é que desconheço muitas das obras tidas por referência pela "intelectualidade" do meio. Mas julgo que compenso essa falha com diversidade.

 

4 - "fazer mais livros de Goor"

 

   Infelizmente não vivo da escrita... Infelizmente, como tantos portugueses, tenho um trabalho que me ocupa muito tempo e me faz chegar estoirado a casa ao fim do dia. Não posso embarcar em retiros espirituais, nem em viagens inspiradoras, como fazem algumas figuras da escrita. Vivo a vida real da maioria dos portugueses.

   Tenho muitas ideias, mas poucas condições para as colocar no papel. Escreverei em tempos melhores. Espero, mas não desisto. Vamos a ver se será algo do género de Goor ou não...

 

5 - " Não encontrei aqui o livros nas paeplarias de (...)"

 

   Há tanto para dizer! Mas vou deixar este tema para um post posterior...

 

 

 

Resta-me agradecer as palavras simpáticas e o apoio que recebi deste mail. Como costumo dizer: a minha melhor recompensa é saber que alguém gostou de partilhar deste meu mundo!

 

Caso também queiram falar sobre Goor, enviem um mail para noctis2006@sapo.pt

Balanço de Goor 1

10.04.07

Passados cerca de 6 meses após o lançamento de GOOR - A CRÓNICA DE FEAGLAR 1 é chegada a hora de reelembrar o que ficou no baú das memórias...

 

  • A amizade e o apoio ( muitas pessoas que me surpreenderam sempre pela positiva - eles(as) sabem bem quem são e são muitas...);
  • Uma ( rápida ) passagem pelo Fórum Fantástico 2006;
  • Ver a capa de Goor no Jornal de Letras;
  • Uma ( nervosa e debutante ) entrevista televisiva no programa Entre Nós ( RTP2/ Universidade Aberta ) - espero colocá-la aqui brevemente para quem não viu;
  • Um apresentação em Viseu cheia de surpresas, onde estiveram presentes muitos amigos, familiares e, também, desconhecidos;
  • O apoio real dado pela Câmara Municipal de Viseu.

 Acaba assim uma primeira fase... E agora será tempo de pensar em GOOR - A CRÓNICA DE FEAGLAR 2! Sim, a história ainda mal começou...

 

Obrigado a todos!

 

pesquisar

 

comentários recentes

mais comentados

arquivos

2014:

 J F M A M J J A S O N D

2013:

 J F M A M J J A S O N D

2012:

 J F M A M J J A S O N D

2011:

 J F M A M J J A S O N D

2010:

 J F M A M J J A S O N D

2009:

 J F M A M J J A S O N D

2008:

 J F M A M J J A S O N D

2007:

 J F M A M J J A S O N D

2006:

 J F M A M J J A S O N D

links

subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro

Junho 2014

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30