Critica a Goor 2 - Blog literário Os LIvros

23.12.07
Goor - A Crónica de Feaglar II
No passado fim-de-semana, tive a oportunidade de visitar uma livraria tradicional situada numa movimentada rua no centro da cidade, bem como uma Fnac presente num movimentado centro comercial. Em ambas, aproveitei para passear-me por entre as estantes, avaliando o que as componha. No que toca à fantasia, se numa era dado destaque ao que se vende bem e se vende sempre, na outra o destaque era dado principalmente às novidades, muito embora também nesta houvesse fundo editorial.
No entanto, em nenhuma deslumbrei a história de Pedro Ventura, nomeadamente o segundo volume, Goor – A Crónica de Feaglar II, que muito recentemente terminei. E quando alerto para sua ausência, não o faço por esta ser uma obra recente ou nacional. Faço-o porque, agora que a terminei, acredito bastante que seja capaz de agradar e deliciar muitos leitores.
Em Goor – A Crónica de Feaglar I, foram-nos dadas a conhecer as intenções e o temperamento de cada personagem, assim como o contexto da guerra dos Sete Reinos e as razões da demanda até Goor. Mas muito ficou por explicar. Neste segundo volume, desde logo acompanhamos essa fatídica mas determinada demanda em busca de um objecto que trará a paz.
Trágica e repleta de surpresas, a demanda acaba por atingir o seu objectivo, mas desengane-se quem pensar que a história acaba aqui. Num dos momentos mais fascinantes da obra, dá-se uma grande reviravolta e o inimigo mostra-se mais esperto, aproveitando as fraquezas e os erros que caracterizam qualquer humano.
A certa altura não tive dúvidas: estava a ler algo de qualidade superior ao próprio Senhor dos Anéis ou a qualquer outro livro deste género, tal o fulgor e impacto desta narrativa épica! Mas é então que a história entra numa segunda fase, mais serena e um pouco mais apagada. Nisto, as personagens voltam a partir, preparando-se para o destinado confronto final, narrado nas profecias, ansiado pelos povos, temido pelos intervenientes. Mas ao destino – terrível condenação – dificilmente se escapa.
Ao contrário do que aconteceu com o primeiro volume, neste ocorreram-me algumas comparações com outras obras sobejamente conhecidas, mas nada que diminua a grande criatividade do autor, que, tenho de realçar, continua a surpreender pela linguagem cuidada e bem usada, pelos diálogos vivos e pela produtiva imaginação.
Achei injusta a (inesperada) morte de algumas personagens, contudo, o autor conduziu a narrativa a um fim criativo e necessário que, no fundo, representa bem a moral desta estória que em tantos factores é uma perfeita analogia ao nosso mundo real.
O único pecado da narrativa dos dois livros é ser, a meu ver, muito uniforme, faltando o destaque a grandes momentos de fulgor e morte (talvez seja a minha ânsia pelo drama e tragédia a falar mais alto). Mas não é por isto que deixo de aconselhar a obra. Criativa, bem escrita, atraente: a fórmula está dada, agora só falta ler!

Goor - A Crónica de Feaglar II de Pedro Ventura

 

 O Crítico

Apresentação de Goor - A Crónica de Feaglar 2

15.10.07
           

     E assim teve lugar o encontro de Goor – A Crónica de Feaglar 2. Um ano depois da sua aparição surpresa no lançamento de Goor 1, o Outsider foi desta vez o apresentador convidado e fê-lo em grande estilo. E podemos dizer que passou com distinção na "prova oral"! Mas o que seria de esperar com o entusiasmo e boa-disposição deste amigo e conneiseur da literatura fantástica?

                

 

       Um obrigado muito especial à minha esposa, filho ( que se portou bem e ganhou muitas das atenções ), pais, familiares e amigos.

     Também gostaria de agradecer à Livraria Pretexto pela sua hospitalidade, ao vice-presidente da Câmara de Viseu, Sr. Américo Nunes, à Editora Papiro e à sua representante, a simpática Liliana Pacheco.

                

Uma referência especial para alguns amigos blogosféricos que marcaram presença: Os “nossos” TB, Vítor e Miguel ( sempre com grande “alto astral” e prontos para darem um apoio aos amigos. ), o pessoal da Oficina dos Baixinhos, Luís e Tânia ( tive pena de não ter tido tempo para falar melhor com eles, mas estou certo que haverão novas oportunidades. )e a artística e habilidosa Pandora  ( Finalmente! Mas o tempo também foi pouco... )

                       

    A todos os que estiveram presentes, alguns vindos de bem longe, o meu sentido agradecimento. Uma saudosa referência a todos os que não puderam estar presentes e que têm apoiado o Goor das mais variadas maneiras.

    

                           

 Um grande bem haja!

Convite a toda a comunidade!

01.10.07

 

   O autor, Pedro Ventura ( Sá Morais ), e a Papiro Editora têm o prazer de convidar a comunidade blogosférica a estarem presentes no lançamento promocional do livro "Goor - A Crónica de Feaglar II", que terá lugar no dia 13 de Outubro de 2007, pelas 15h30, na livraria Pretexto ( R. dos Andrades, 55 - Viseu )

  O apresentador convidado será o nosso amigo Outsider

  Mais uma vez obrigado a Fran Morell e a toda a equipa do Nova Fantasia.

   Obrigado também aos amigos da blogosfera que têm promovido este lançamento, o livro e a literatura fantástica. 

Critica a Goor - A Crónica de Feaglar 1

01.10.07
"Quanto à análise ao livro, só tenho uma palavra, FABULOSO!!! Estou a esforçar-me muito para o ler calmamente… É daqueles prazeres que não queremos que acabe e por isso esforçamo-nos para só usufruir um pouco de cada vez, para não acabar logo… Mas está a ser difícil controlar-me.
O livro é fabuloso, estou a adorar lê-lo. As personagens são fantásticas, cada uma com os seus segredos e personalidades, as batalhas descritas com emoção, as descrições belíssimas dos vários reinos e a sugestão constante que se caminha para algo muito funesto, prende-nos ao livro, não conseguindo parar de ler. Nota-se ao longo das linhas a inclusão de vários valores muito importantes e a constante referência ao amor como alimento da alma, veio de condução do destino e tábua de salvação contra toda a adversidade. Em suma, estou maravilhado com o livro."
 
Nuno Loureiro
 
 
 
 
 
"Personagens: Adoro os personagens e a forma como os descreves. Ficamos logo a saber as características principais de cada um, e estas desenvolvem-se ao longo do livro. Os personagens principais são fabulosos, cada um com a sua personalidade, que tão bem nos descreves ao longo da história. O modo como através destes personagens transmites valores que eu acho importantíssimos, como a Justiça, Amor, Lealdade, Bondade, etc, é genial . Gostei também dos poderes sobrenaturais de personagens como a Gar-Dena e a Banstámas/Calédra, e dos Nilmec que tinham o dom. (...)
 
História: A história é magnifica e relatada a bom ritmo. A constante lembrança da certeza de um destino funesto a que as personagens não poderão fugir é um excelente meio de querermos saber o que vai acontecer. Os pequenos mistérios que vão surgindo ajudam esta situação. Quanto às descrições dos lugares, batalhas e lutas achei-as excelentes. A minha única crítica é que achei que devias ter colocado mais capítulos no livro, pois assim não temos onde parar de ler. Eu não gosto nada de parar a meio do texto, gosto sempre de parar no fim de um capitulo, tirando isso, nada a assinalar. Em suma, li o livro avidamente e quero mais. "
 
 
 
 
 
Outsider
 
 
 
 
"Estou na penúltima página... E achei simplesmente admirável, e a recta final estava muito bem balanceada! A introdução de questões mais esotéricas e o aprofundamento do carácter de Bastmanas foi soberbo... A concepção do mundo de Celénia foi brilhante e revela uma imaginação profunda e mantiveste a coerência interna, o que é sempre difícil nestas "demiurgias"..."
 
 
Rui Martins
 
 
 
 
 
 
"Este livro, que corporiza a forma literária do romance, com processos narratológicos bem medidos, boa planificação da caracterização das personagens e também na elaboração de diálogos, abre-nos os sentidos no lúdico caminho da conceptualização da escrita fantástica, onde, a acção, acaba por estar sempre presente; num país, numa sociedade fantástica e num mundo em mudança. Mas não se trata só disso; o Pedro Ventura não foge da sua concepção moral e filosófica, embora não pretenda fazer declarações morais, pregar filosofias ou proferir juízos de valor, mas simplesmente contar uma bem engendrada história.

Este é um livro, que não sendo um dos enredos de Hamlet ou uma metamorfose Kafkiana, é extremamente colorido, inventivo e cheio de belas imagens, e, sendo o primeiro livro do autor, que se revela já como um exímio contador de histórias, deixou-me deveras surpreendido e expectante sobre o segundo que, espero desde já."

Pires F.
 
 
 
 
 
 
"Tenho andado entretida a ler este livro.
De autor português e Viseense, Pedro Ventura, mostra que não são só os estrangeiros que sabem escrever, e inventar histórias.
Para quem gosta do fantástico, e de voar nas asas da imaginação, aqui fica uma boa oportunidade de sonhar.
Se se prestar atenção, encontrar-se-á, em alguns parágrafos, detalhes que demonstram a personalidade do autor.
Parabéns, e fico á espera do 2."
 
Maria Cristina Amorim
 
 
 
 
 
 
 
"(…) um excelente livro que já está à venda em Viseu e que em breve estará por todo o país. Esqueçam a high-fantasy estrangeira! Este livro é de um autor português e é bem capaz de se tornar um sucesso. Tem todos os ingredientes: acção, intriga, romance... Se gosta do género, vai adorar este livro. Eu já vou a meio e estou a adorar! A história é fluida e interessante, tendo lugar num mundo imaginário, onde o valor humano tem um papel muito importante.  Quem não comprar este livro não sabe o que perde..."
 
 
 
 
A.Torres
 
 
 
 
 
 
 
"Já há quem fale do teu livro. Uma boa obra, mesmo com uma má divulgação por parte da editora acaba sempre por encontrar o reconhecimento do passa palavra. O tempo vai mostrar o valor daquilo que escreveste. Já tenho algumas prendas para este natal embrulhadas com uma bela história lá dentro."
 
 
 
João Pestana
 
 
 
 
 
 
 
 
"O que tem qualidade, mais dia menos dia é reconhecido.
Escreveste uam história fantástica de gente com alma e sentimentos.
Também eu fico ansiosamente á espera da continuação..."
 
 
Teresa Bonito
 
 
 
 
 
 
 
 
"5 Estrelas!"
 
Liliana Quadros
 
 
 
 
 
 
 
 
"Tem tudo o que eu gosto num livro: Acção, romance, fantasia, amizade... è muito bom! recomendo!"
 
 
Rui S.
 
 
 
 
 
 
 
 
"Já li e fiquei supreendido! Não esperava um livro assim. Este livro é do melhor deste género. Com alguma publicidade podia tornar-se uma caso sério de sucesso."
 
 
Artur
 
 
 
 
 
 
 
"AINDA NÃO ACABEI DE LER ESTA OBRA MAGNÍFICA, MAS ACONSELHO-A A TODOS OS QUE TEM UM FASCÍNIO PELO IMAGINÁRIO."
 
 
 
Cristina Pinto
 
 
Na introdução (coisa que me acontece em todos os livros tenho que o afirmar) achei um bocado, como dizer... maçudo. A partir que aparece a personagem "princesa Gar- Dena ", a história começou a abrir, a ter mais acção. Gostei também das descrições das cidades, que são imponentes, ao bom nível do tipo desta literatura, das descrições das tramas de combate, como a da cidade onde fora encontrado Thalian, uma das personagens que, a meu ver, mais se transformou, de um bêbado para um valoroso soldado fiel a seu rei Feaglar e à Princesa Gar- Dena , que o ajudara a vencer o seu próprio "medo", As personagens femininas muito fortes, tanto fisicamente como espiritualmente, sem que deixassem a beleza feminina para traz, como exemplo para isto evoco a luta entre Bastamás e Gar- Dena, uma luta que posso considerar psíquica, porque foi realizada quando a princesa estava a dormir. Também é de salientar a figura de Drell G'Bor, personagem misteriosa que deu à princesa o conhecimento da sua força interior. Que posso dizer mais, Gostei das descrições dos locais não citadinos, como o lago onde a princesa e o rei se casaram, das praias, dos sítios místicos, e da história em si, estou ansioso para saber o que irá acontecer a Feaglar e aos seus amigos no segundo livro, quando sai?
Fico à espera, até lá "que a brisa da noite vos traga serenidade"
 
 
 
 
 
 
 

 

 

F. Fiuza

 

 

 

 

 

 

Finalmente tive tempo para ler o Goor. Valeu a pena :)
A ausência de capítulos só tornou mais difícil de parar de ler, resultado li tudo em pouco mais de um dia.
O universo está bem descrito e o desenrolar da história é bom. Normalmente tenho fobia a livros portugueses por me obrigarem ou a terem um dicionário ao lado ou a paragens obrigatórias para tentar discernir a mensagem no meio de tanta arte. Na minha opinião o que conta num livro de prosa é a história, o resto são floreados que por muitas vezes só dificultam o conhecimento da mesma.
Este livro, apesar de não ser despido de qualidade literária, não cai no erro de se tornar demasiado pesado. OK, o prelúdio é um pouco pesado, mas necessário...

Como disse a Tânia, alguns personagens poderiam ser mais explorados. Mas eu vou mais longe, e como qualquer apreciador deste tipo de literatura, acho que algum contexto histórico deveria ser mais explorado ou ter direito mesmo ao seu livro.
Estou ansioso para ler a continuação...

LBaixinho



(...) primeiro que tudo Parabéns! é sempre um feito contar e escrever uma história com pés e cabeça.
toda a informação sobre geografia, instinto, sociedade e cultura dos povos descritos no livro fascinou-me completamente. Nada aborrecido pelo contrário, fez-me viajar até lá. (tens poder!! :) Acho que um ou outro personagem "secundário" é muito mais do que isso, pela sua riqueza de ideas e carácter. (adoro quando isso acontece). O fantástico está bem doseado, sem cair no excesso. Quero mais!!
O fim pareceu-me um pouco apressado, tens tão boas ideias no final do livro que podia dar perfeitamente para escrever mais 1 ou 2 livros.
Para quando o II ?

Tânia

 

 

 
 

 


 

 

 

 
 

Esclarecimentos

17.09.07

 

  • Em primeiro lugar gostaria de anunciar que o nosso amigo Outminder será o apresentador convidado no lançamento de Goor 2, que terá lugar no dia 13 de Outubro, em Viseu, na Livraria Pretexto, por volta das 15H30.
  • Tem surgido alguma confusão em redor de Goor ( mesmo aqui, alguns comentários prova-no, visto ter surgido na televisão ao lado de livros de cariz mais infantil ) e ao seu conteudo. Gostaria de deixar bem claro que Goor será dificilmente considerado um livro infantil, apesar de eu pessoalmente considerar que qualquer livro se destina apenas a quem o quiser ler, independentemente da idade ou de qualquer outro factor. No entanto, o tamanho, a complexidade e o próprio teor, afastam Goor dessa classificação.
  • Algumas pessoas questionaram-me sobre a presença de elementos de mitologia anglo-saxónica no meu livro ou seja, elementos trazido de Tolkien. Goor tem, de facto, nomes que não são portugueses, sendo que alguns deles têm raíz anglo-saxónica, mas são poucos e a maioria proveio apenas da imaginação, mesmo que possam soar a outras palavras da língua A ou B. Quanto aos outros elementos do imenso imaginário dos livros de Tolkien: Elfos, gnomos, magos, hobbits, etc... Esses géneros de persongem não existem em Goor 2, que segue uma linha própria, mais humana, apesar de também existirem elementos fantásticos.

Goor - A Crónica de Feaglar II

14.09.07

 

Pontos de venda na internet:

 

LivrosNet - Livraria Online

 

ou

 

Encomendando aqui directamente, bastando enviar um mail para noctis2006@sapo.pt

preço - 20 Euros ( incluindo portes de envio )

Tranferência bancária ou cobrança postal

 

* A partir da data de lançamento, o livro estará também disponível em livrarias e noutros sitios online.

Goor - A Crónica de Feaglar regressa à RTP

05.09.07

      

 

 

Pois é... Goor vai regressar à RTP, depois de já ter sido uma das escolhas representativas da literatura fantástica nacional no programa Entre Nós! Esta será mais uma oportunidade para divulgar as aventuras de Feaglar e seus companheiros.

 

O programa será transmitido no dia 14 deste mês na RTP2, às 15h30, na RTP África às 9h30 e 17h30 e na RTP Internacional às 9h30h.*
*( não haverá transmissão na RTP 1 )
 
 

 

 

Programação na RTP2:

SETEMBRO

Dia 10
Por indicação da RTP não é emitido o Entre Nós.
Dia 11
Maria do Rosário Monteiro

Para nos falar da Literatura Fantástica, convidámos Maria do Rosário Monteiro, professora de Literatura Comparada do Departamento de Estudos Portugueses da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade de Lisboa.

Dia 12
Por indicação da RTP não é emitido o Entre Nós.
Dia 13
Pedro Reisinho

Conversa, sobre Literatura Fantástica, com Pedro Reisinho, coordenador editorial da Editora Gailivro.

Dia 14
Liliana Pacheco

Conversa, sobre Literatura Fantástica, com Liliana Pacheco, coordenadora editorial da Papiro Editora.

Programação na RTP África / RTP Internacional:

SETEMBRO

Dia 10
Maria Leonor Machado de Sousa
Para nos falar da Literatura Fantástica, convidámos Maria Leonor Machado de Sousa, professora catedrática jubilada da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade de Lisboa.

Dia 11
Maria do Rosário Monteiro
Para nos falar da Literatura Fantástica, convidámos Maria do Rosário Monteiro, professora de Literatura Comparada do Departamento de Estudos Portugueses da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade de Lisboa.

Dia 12
Celina Veiga de Oliveira
Conversa, sobre Literatura Fantástica, com Celina Veiga de Oliveira, responsável da Editora Tágide.

Dia 13
Pedro Reisinho
Conversa, sobre Literatura Fantástica, com Pedro Reisinho, coordenador editorial da Editora Gailivro.

Dia 14
Liliana Pacheco
Conversa, sobre Literatura Fantástica, com Liliana Pacheco, coordenadora editorial da Papiro Editora.

Goor - A Crónica de Feaglar 2

30.08.07

Depois de alguma indefinição relativa à data do lançamento de Goor, foi acordada uma data:

 

  13 de Outubro de 2007

 

                      

 

       A Aventura vai continuar!

 

   Vai querer ficar de fora?...

Goor - A Crónica de Feaglar 2

07.08.07

 

Depois de um aviso de lançamento de Goor 2 já para Julho, houve uma mudança de planos e parece que Goor 2 só sairá em Setembro, data da apresentação. Esta sincronização até é positiva, pois o planeado "gathering" voltará a ser uma apresentação a sério, onde Goor 2 será realmente uma novidade.

 

 De qualquer das maneiras peço desculpas pelo engano que causei.

 

A Grande Aventura continua em Setembro...

 

Vai querer ficar de fora?...

Critica a Goor - A Crónica de Feaglar 1

01.08.07

 

Finalmente tive tempo para ler o Goor. Valeu a pena :)
A ausência de capítulos só tornou mais difícil de parar de ler, resultado li tudo em pouco mais de um dia.
O universo está bem descrito e o desenrolar da história é bom. Normalmente tenho fobia a livros portugueses por me obrigarem ou a terem um dicionário ao lado ou a paragens obrigatórias para tentar discernir a mensagem no meio de tanta arte. Na minha opinião o que conta num livro de prosa é a história, o resto são floreados que por muitas vezes só dificultam o conhecimento da mesma.
Este livro, apesar de não ser despido de qualidade literária, não cai no erro de se tornar demasiado pesado. OK, o prelúdio é um pouco pesado, mas necessário...

Como disse a Tânia, alguns personagens poderiam ser mais explorados. Mas eu vou mais longe, e como qualquer apreciador deste tipo de literatura, acho que algum contexto histórico deveria ser mais explorado ou ter direito mesmo ao seu livro.

Estou ansioso para ler a continuação... continua Sá ;)

LBaixinho

 

    Ora aqui está mais uma opinião de um leitor ( com grande valor por lá por aqueles lados serem apreciadores de Lego, o que considero uma virtude! ).  

    Quanto aos capítulos, já várias pessoas se queixaram e com razão disso. No Goor 2 era para os colocar, mas devido a ser bem mais extenso que Goor 1, motivos monetários fizeram-me voltar a optar por não o fazer...

     Essa fobia de que falas é algo que percebo bem... Aliás, já tenho falado sobre isso. Este é um livro sem pretenciosismos, que apenas oferece uma porta para uma história, um mundo... Esse mundo é o mais importante e não um cardápio de exigências de modas "intelectuais"... Mas há que discorde desta ( nossa ) ideia e está no seu direito...

    O prelúdio, que acaba por ser uma espécie de introdução, acaba realmente por ser um pouco pesado e sem o ritmo do resto do livro. Muitas vezes pensei que seria desmoralizador para quem começasse a ler... Enfim, tinha de ser...

     Quanto aos personagens, bem acaba por haver neste primeiro livro ( a entrada para o prato principal, que é Goor 2 ) uma espécie de "fog of war" sobre as personagens. Mas creio que há mais exploração no Goor 2. Algumas personagens revelam-se, outras sofrem metamorfoses, demonstram forças ou fraquezas... Enfim, depois me dirás se estou certo! :)

   Quanto a esse contexto histórico... Agh! Não tenho tempo... Talvez um dia!

 

   Abraço!!


Goor - A Crónica de Feaglar II

29.07.07

Goor - A Crónica de Feaglar II

 

( Devido a alterações editoriais, Goor estará disponível em Setembro. )

 

A grande aventura continua!

 

 

Vai querer ficar de fora?

Passeio "fAntástico" pela net...

17.12.06

Numas rápidas pesquisas pela net , relacionadas com GOOR , deparei com os seguintes pontos:

  • Pessoal num fórum brasileiro (?! ) falava-se sobre GOOR . Ainda bem! Mas que eu saiba só há por lá um livro nas mãos do amigo Bill ...

 

  • A Amiga Lurdes diz que o Goor é um mito, por não o encontrar nas livrarias e o Rui Martins também me dá essa informação... Bem, eu sei que em termos de marketing e distribuição, as coisas ficaram bastante aquém do que se esperava! Mas não é um mito! Mesmo que fuja das livrarias pode sempre ser comprado on-line:

         LivrosNet

         Bertrand             

           FNAC

 

  • O Cyberjornal tinha um artigo bastante completo sobre o lançamento do GOOR e sobre o livro em si. Bem Hajam!   
  • No TecnoFantasia encontrei este artigo de Novembro:

      "Os autores nacionais ainda não têm por hábito garantir a promoção das respectivas obras, mas Pedro Ventura é felizmente uma excepção. Publicou recentemente Goor - A Crónica de Feaglar I pela chancela da Papiro Editora, e criou um blog para divulgação da mesma [link ] onde vai revelando, aos poucos, os personagens deste universo e as respectivas fontes de inspiração. Decerto este blog será enriquecido futuramente com uma pequena apresentação deste universo ficcional e do próprio autor em questão para os leitores interessados, mas enquanto isso não acontece poderão encontrá-lo no Fórum Fantástico 2006, daqui a duas semanas, onde se procederá ao lançamento desta obra."

        Obrigado ao Luís Filipe Silva! Tentarei fazer mais e melhor! Fica prometido!

 

Goor - A Crónica de Feaglar - No Fórum Fantástico 2006

23.11.06

  GOOR A CRÒNICA DE FEAGLAR; VOLUME 1.

 

 

FANTASIA

 

"Goor a Crónica de Feaglar é uma fantasia épica e pode ser considerado um livro de fantasia porque, de facto, tem o tal mundo secundário, com leis próprias e no qual temos de acreditar para estar dentro dele, como nos disse um grande senhor chamado John Ronald.

 

Temos os tais elementos imaginários, inverosímeis, a tal casualidade de carácter mágico que liga toda a narrativa.

 

No entanto, essa fantasia não surge sob a forma de gnomos, elfos, anões ou magos ( esses velhos amigos por quem tenho muito respeito… ), nem a procurei colocar tão longe da realidade dos Homens.

 

Goor tenta também descobrir o maravilhoso na essência do ser humano e em questões fundamentais que eu diria serem paralelas às nossas.

 

Este é também um livro de valores humanos e sobre o valor intrínseco de cada um e da própria humanidade. Mas não é nem pretende ser um livro de moralidades, é antes aquilo que eu chamaria um livro de singularidades…

 

Singularidades que nos são próximas.

 

Aqui temos basicamente pessoas vulgares, como vocês ou eu, independentemente de serem reis, rainhas, camponeses ou de terem qualquer característica especial, na esfera daquilo que é fantástico, sobrenatural.

 

Pois eu acredito que a própria existência do Homem, a sua singularidade como forma de vida, a sua vontade, a sua curiosidade, o seu lado esotérico e oculto, podem já ser algo extraordinário.

 

E no mundo de Goor isso também acontece...

 

 

ÉPICO

 

Esta é também uma narrativa épica porque já a partir deste primeiro volume temos acontecimentos conflituosos, naquilo que é o início de uma demanda que poucas vezes será pacífica, especialmente no segundo livro.

 

 Mas mesmo neste primeiro, não faltarão batalhas, escaramuças e duelos individuais, no caminho das personagens.

 

E eu prometo que elas irão dar muito e bom uso às suas espadas…

 

E quando digo elas, não estou a usar o feminino apenas para me referir às personagens no geral… Quem ler o livro, cedo descobrirá que as mulheres vão ser ossos duros de roer, que em nada ficam atrás dos colegas masculinos…

 

Bem, pelo contrário…

 

E sinceramente, nestas batalhas e lutas tentei dar o meu melhor, não só por gostar pessoalmente desses momentos de acção, mas também por saber como é difícil transmitir, sem recorrer ao visual, as ambiências, os sentimentos e o próprio ritmo que devem ter.

 

E todos sabemos como hoje ( na nossa actual sociedade ) o aspecto visual, cinematográfico é importante.

 

Tentei por isso criar condições para que seja mais fácil imaginar esses cenários e essas acções.

 

Espero ter conseguido, pois se não consegui vou ficar muito chateado comigo próprio…

   

ROMANCE 

 

Para além disto, o livro tem também romance no seu sentido mais sentimental e convencional.

 

As personagens estabelecem naturais relações entre si e com aquilo que as rodeia.

 

Estas não são personagens pétreas e intocáveis. Vão sentir paixões arrebatadoras, outras mais corriqueiras e passageiras, mas todas elas importantes.

 

E essas relações vão sendo cada vez mais complexas e reveladoras da sua complexidade individual.

 

È nesses momentos que o ritmo da história abranda, naquilo que poderão ser chamados de nichos de intimidade das personagens. Também eles reveladores das suas forças e fraquezas, dos seus sonhos, anseios e medos.

 

E não falo apenas das relações amorosas e das suas alegrias e desencantos. A amizade também não foi esquecida, nem o ódio, nem o desejo, nem a inveja…

 

Enfim, julgo que teria de haver esta carga emocional ao longo da obra, pois as emoções humanas ( como o amor e o ódio ) são um motor fundamental de qualquer história,  mesmo neste mundo incerto e imaginário.

 

  

HISTÓRIA

 

Relativamente à história, propriamente dita, ela inicia-se num mundo em mudança, numa época em que começam a surgir novos conflitos entre os vários reinos e povos. E é nesta altura que uma misteriosa princesa ( de seu nome Gar-Dena ) chega ao reino Dhorian para avisar o jovem rei Feaglar de uma ameaça bem mais terrível e obscura do que qualquer conflito convencional.

 

Começa-se aqui a desenrolar um novelo de mistérios que recuam até tempos antigos e esquecidos. Mistérios aos quais podíamos chamar mitos ou lendas, que nós, felizmente também temos…

 

A princípio o rei mostra-se céptico, mas os seus sentimentos, a sua curiosidade e o seu sentido de dever irão levá-lo a abraçar esta verdade e a desafiar este perigo.

 

A partir deste momento inicia-se a grande aventura… ou talvez a grande tragédia…

 

No mundo de Goor nada é certo e quem pensar que estas personagens ( e outras porque são muitas ) vão ter um passeio no parque, montados nos seus cavalos brancos, desengane-se…

 

E estas personagens não são heróis que enfrentam tudo de peito aberto e com um sorriso nos lábios. São pessoas vulgares ( como já referi ) com defeitos e virtudes, forçadas por acontecimentos, mas que realmente preferem partir a vergar… 

 

 

Mas em Goor a linha entre a vitória e a derrota é muito ténue. Posso até dizer que o conceito de vitória é enganador…

 

Enfim, não vale a pena estar a desvendar muito sobre este esta história ( até porque já estaria a adiantar-me demasiado )

 

 Este mundo de Goor está no livro para quem o quiser conhecer e conviver com as suas personagens e continuará num segundo volume.

 

Só posso desejar que tenham tanto prazer a lê-lo como eu tive a escrevê-lo para vocês ( e acreditem que foi um prazer de muitas e muitas horas )

 

Obrigado a todos."

 

*Retirado da palestra no Fórum Fantástico 2006

Goor - A Crónica de Feaglar - No Fórum Fantástico 2006

22.11.06

Contra ventos e tempestades, sem apoio tecnológico ou alguém do meu lado, mas com muitos amigos e familiares na plateia, lá levei o mundo de Goor ao Fórum Fantástico organizado pelos também eles fantásticos Rogério Ribeiro e Safaa Dib.

Um obrigado especial à organização, aos meus país ( que apareceram de surpresa - grandes malucos! ), à minha mulher, familiares e a um grupo de amigos e amigas muito especiais! É por vocês que continuarei a batalhar e a escrever. Goor é este mundo que vos ofereço!...

Artigo no suplemento 6ª

22.11.06

Na edição de dia 10 de Novembro do suplemento cultural 6ª, integrado no jornal Diário de Notícias, surge uma entrevista à organização do Fórum Fantástico, Rogério Ribeiro e Safaa Dib. Excerto da entrevista: Num país onde as literaturas nas áreas do fantástico são espaço de nicho, limitada sendo também a oferta livreira nestes domínios face à vasta produção internacional, a ideia de promover um encontro regular nasceu de primeiras conversas entre Rogério Ribeiro, editor da Bang!, e Safaa Dib, ambos dirigentes da Épica - Associação Portuguesa do Fantástico nas Artes. “Havia pessoas no meio académico que pensavam que ninguém ligava às análises que faziam sobre literatura fantástica, assim como leitores deste género que se queixavam de falta de reflexões teóricas, falta de críticas e mesmo de edições. E no primeiro encontro essas situações acabaram com resposta”, comenta Rogério Ribeiro. Safaa Dib acrescenta que “havia ainda uma outra comunidade de jovens que gostavam de Dungeons & Dragons, de literatura fantástica um pouco mais comercial.” A proposta de ambos os organizadores foi no sentido de fazer convergir estes meios.

Goor - A Crónica de Feaglar - Fórum Fantástico

08.11.06

Revela-se agora o programa para o Fórum Fantástico 2006.

Ainda com alguns espaços a preencher, devido a algumas alterações e confirmações de última-hora, esperamos no entanto que encontrem no que está programado suficientes motivos de interesse para que decidam desde já seguir este evento na nossa companhia.
Esperamos por vós.

Quinta-feira, 16/11/06

Biblioteca Municipal Orlando Ribeiro - Telheiras

14:00 – Apresentação a confirmar.
14:30 – Palestra pelo autor Rhys Hughes.
15:00 – “À Volta de Borges” por João Ventura.
15:30 – Pausa.
16:00 – Lançamento de “O Pássaro Pintado” de Jerzy Kosinski.
16:30 – “Borges: Imortalidade e Memória” por Alexandra Martins.
17:00 – Painel “O Imaginário Borgesiano”.

Sexta-feira, 17/11/06

Biblioteca Municipal Orlando Ribeiro - Telheiras
11:00 – Painel a confirmar.
12:30 – Intervalo.
14:00 – “Cyberpunk unplugged:The Difference Engine de William Gibson e Bruce Sterling” por Cláudia Pinto.
14:30 – “Science Fiction as a Wild Goose Chase” por Neil Hook.
15:00 – “Universo Taikodom” por Gerson Lodi-Ribeiro.
15:30 – Pausa.
16:00 – “Taikodom: O Jogo” por Tarquinio Teles.
16:30 – Apresentação pelo autor León Arsenal.
17:00 – Lançamento de “O Dilema de Shakespeare” com Harry Turtledove.

Sábado, 18/11/06

Auditório IPJ – Parque das Nações

10:30 – Lançamento “Disney no Céu entre os Dumbos” com João Barreiros.
11:00 – Lançamento “Rihla” com Juan Miguel Aguilera.
11:30 – Painel “Ficção Ibérica” com Luís Filipe Silva (moderador), Juan Miguel Aguilera, Rodolfo Martinez e Léon Arsenal.
13:00 – Intervalo.
14:00 – Apresentação “Goor: A Crónica de Feaglar” com Pedro Ventura.
14:30 – Apresentação “Terras de Corza” com Madalena Santos.
15:00 – Lançamento “A Sabedoria dos Mortos” com Rodolfo Martinez.
15:30 – Pausa.
16:00 – “Histórias Alternativas Lusófonas” por Gerson Lodi-Ribeiro.
16:30 – Lançamento “Antologia: A Sombra Sobre Lisboa”.
17:00 – Lançamento “O Prestígio” com Christopher Priest.
17:30 – Pausa.
18:00 – Apresentação “A Viagem da Virgem” com Pepedelrey.
18:30 – Apresentação “Shiki” com João Lemos.

Domingo, 19/11/06

Loja RunaDrake – Avenida de Roma

10:00-20:00 Demonstrações e actividades de RPG – Role Playing Games.
Outras actividades a confirmar.

FF 2006 na revista 6ª

02.11.06

Fruto de um interesse pelo género já demonstrado anteriormente (relembramos a sua edição dedicada à Ficção Científica em Setembro de 2006), a Revista , publicada semanalmente à sexta-feira com o jornal Diário de Notícias, participará na divulgação do Fórum Fantástico 2006.

Nas próximas semanas, antes e depois da realização do evento, muitos serão certamente os motivos de interesse na , revista que se propôs a uma cobertura do Fórum Fantástico.

Não se esqueça de adquirir o DN e saber tudo sobre o Fórum Fantástico, onde estarei presente para apresentar o GOOR - A Crónica de Feaglar.

pesquisar

 

comentários recentes

arquivos

2014:

 J F M A M J J A S O N D

2013:

 J F M A M J J A S O N D

2012:

 J F M A M J J A S O N D

2011:

 J F M A M J J A S O N D

2010:

 J F M A M J J A S O N D

2009:

 J F M A M J J A S O N D

2008:

 J F M A M J J A S O N D

2007:

 J F M A M J J A S O N D

2006:

 J F M A M J J A S O N D

links

subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro

eXTReMe Tracker

Junho 2014

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30