Goor - A Crónica de Feaglar está de regresso!

17.02.13

 


Sete anos depois, o romance épico "Goor - A Crónica de Feaglar", volume I está novamente disponível!


PONTOS DE VENDA:


BUBOK

LIVRO

custo: cerca de 16 euros - incluindo despesas de envio (economy) para PORTUGAL

          cerca de 52 reais - incluindo despesas de envio (economy ) para o BRASIL


*Pode também contactar directamente o autor: noctis2006@sapo.pt


EBOOK

custo: 5 euros/R$12.02 

 




 

 “Lembro que cando rematei de lér a segunda novela de Pedro Ventura (Goor II – A Crónica de Feaglar, aló polo 2007) puiden dicir sen temor ao ridículo que viña de rematar a millor novela de xénero fantástico da miña vida. Aquela novela era o cabo a unha história de coraxe, aventuras e humanidade que tan só facían desexar lér mais e mais (…)”

 

NOVA FANTASIA (GALIZA - ESPANHA)



"Enquanto leitor senti-me verdadeiramente sugado pela história levando a que consumisse cada pequeno passo da narrativa de forma deliciosa...Tem todos os ingredientes: acção, intriga, romance... Se gosta do género, vai adorar este livro. Eu já vou a meio e estou a adorar! A história é fluida e interessante, tendo lugar num mundo imaginário, onde o valor humano tem um papel muito importante. Quem não comprar este livro não sabe o que perde..."

GALEONDI - YAHOO (BRASIL) 


"Goor - As Crónicas de Feaglar I & II são obras inigualáveis. A primeira coisa em que pensei quando terminei de os ler foi "Uau, nunca pensei que houvesse uma obra destas, muito menos escrita por um autor português". (...) Desde cedo entramos num mundo completamente novo. E, apesar de estas duas obras serem classificadas no género Fantástico, desenganem-se se pensam que vão encontrar os seus elementos típicos como fadas, gnomos, elfos, anjos ou vampiros ou o que quer que vos possa passar pela cabeça. Aqui, temos a humanidade dura e crua, onde cada pensamento e acção têm uma intensidade nunca antes expressas desta forma."


SOFIA TEIXEIRA - BLOG MORRIGHAN (PORTUGAL)






Goor - A Crónica de Feaglar I

15.09.12

 

Com a ajuda de pessoas como o Rafael Mendes, o Vitor Frazão, etc, a reedição do Goor I está quase pronta, depois de alguns percalços pessoais que atrasaram esse lançamento. Estou próximo dos meus 3 objectivos:
- uma revisão melhor do que a da primeira edição;
- conseguir um preço de capa inferior ao da primeira edição;
- tornar o livro disponível para o Brasil.

Até breve... :)

Temos capa para a reedição de Goor - A Crónica de Feaglar I

10.09.12

Muito obrigado ao Rafael Mendes pelo seu trabalho. Mais novidades para breve.

 

Vai submeter-se ou aderir à Rebelião?

12.03.12

 

"Diferente. Ambicioso. Eloquente, O Regresso dos Deuses – Rebelião é o tipo de livro que qualquer aficionado por fantasia épica deveria experimentar. Lá por ser português não é motivo para se passar ao lado ou para se julgar sinónimo de pouca qualidade, muito pelo contrário. Tratando-se de uma obra nacional, é de enfatizar a importância para o reportório português que obras deste carácter têm. Caso a sinopse lhe tenha surtido interesse, aventure-se; caso não, aventure-se de igual forma. Valerá a pena."

 

in Pedacinho Literário

 

 

 

 

 

"uma obra de um autor português de grande qualidade, que foge de forma determinada ao esterótipo da donzela em perigo que vai ser salva pelo guerreiro forte e musculado. É uma obra quase desprovida de romance pitoresco, indo muito mais além na abordagem ao íntimo do ser humano revendo valores, pondo em causa o que está certo ou errado sendo claro que tudo acaba por depender de uma certa subjectividade do sujeito que interpreta os factos."
Sofia Teixeira - Blog Morrighan

Regresso dos Deuses - A Rebelião continua em 2012

28.01.12

 

 

Diferente. Ambicioso. Eloquente, O Regresso dos Deuses – Rebelião é o tipo de livro que qualquer aficionado por fantasia épica deveria experimentar. Lá por ser português não é motivo para se passar ao lado ou para se julgar sinónimo de pouca qualidade, muito pelo contrário. Tratando-se de uma obra nacional, é de enfatizar a importância para o reportório português que obras deste carácter têm. Caso a sinopse lhe tenha surtido interesse, aventure-se; caso não, aventure-se de igual forma. Valerá a pena. 


Pedacinho Literário

 

 

 

À venda nas principais livrarias e online nos seguintes sites:

 

 

 

 

 

 

FNAC (envio grátis e desconto para aderentes)


 

EDITORIAL PRESENÇA  (desconto de 10%)

 

           

 

 

 

 

EDITORIAL BERTRAND 

 

 

    

activism, advertising, alcohol, alternative-news, ancient-history, animals, animation, anime, architecture, arts, astronomy, atheist, bizarre, blogs, books, buddhism, business, cars, cartoons, cats, celebrities, christianity, classic-rock, clothing, comedy-movies, comics, computer-graphics, computer-hardware, computers, cooking, crafts, crime, cyberculture, dogs, drawing, drugs, ecommerce, environment, fashion, fine-arts, firefox, geography, gr, blackra1n, jail, break, touch, iphone, grabber,

 

 

 

 

 

Lançamento de Goor II ( Já lá vão quase 3 anos... )

16.06.10

 

Da esquerda para a direita: Sandra Macedo, Pedro Ventura, Nuno Loureiro.

publicado por sá morais às 11:47

Goor - A Crónica de Feaglar 2

14.05.10

 

"Regresso a Goor, mundo fantástico capaz de fazer corar o Senhor dos Anéis!"
in Correio da Manhã

Entrevista a Pedro Ventura no blog Bran Morrighan

28.04.10

As boas surpresas ligadas ao mundo da escrita não são abundantes... Mas quando ocorrem são realmente marcantes. Ter conhecido ( devido a esta entrevista ) a simpática Sofia ( Morrighan ) foi uma dessas boas surpresas, num meio em que a maioria parece entregue à mesquinhez e ao gosto em odiar o próximo. A Sofia tem um gosto genuino pelos livros e isso é algo deveras precioso. Agradeço-lhe o "tempo de antena" que me concedeu e que tem dado a outros escritores portugueses.

 

Para a entrevista clique AQUI

 

Goor - A Crónica de Feaglar 2

05.02.09

Goor - A Crónica de Feaglar II
 
 
 
"Este romance de aventuras épicas “adocicado com o toque mágico da fantasia” merece, sem dúvida, a nossa atenção. Valores como a amizade e a liberdade, tão essenciais à nossa condição humana, estão aqui sempre presentes."
in Montijo Agenda
 
"Regresso a Goor, mundo fantástico capaz de fazer corar o Senhor dos Anéis!"
in Correio da Manhã

Critíca a Goor

27.12.08

Numa deambulação pela net, descobri mais uma critíca a Goor - A Crónica de Feaglar. Goor parece estar a ter sucesso.

 

"Depois de um 2008, cheio de livros de fantasia de autores estrangeiros, sendo excepção apenas "Os ossos do arco íris" e "A conspiração dos antepassados" de David Soares, e depois de muitos posts lidos sobre os autores de fantasia em Portugal, eis que um dia me decidi a comprar uma obra de um autor nacional. Do que tinha lido, e como o blog em que participava Pedro Ventura, era uma dos que eu diariamente ia consultando, decidi-me pelas crónicas de Feaglar. Comprei os dois livros das crónicas, para entrar na fantasia nacional. Seguidamente, conto continuar com mais autores tugas, Filipe Faria e Sandra Carvalho já estão na calha para 2009.

Algumas particularidades prenderam desde logo a minha atenção nos dois livros de Pedro Ventura. A requintada capa é um gozo para os olhos. Muito bem conseguida a mistura de cores, os títulos e a maneira estilo moldura como foi inserida a sinopse. O preço, infelizmente, é o que deve afastar muitos potenciais leitores de uma obra, que por si, os merecia sobejamente. E por último a tiragem. Quando uma obra com um potencial destes, tem apenas uma tiragem de 500 exemplares, eu sinceramente, fico preocupado, com o estado da literatura em Portugal.

Falando do que realmente importa, que é o conteúdo do livro, apenas posso dizer que fiquei muito impressionado e satisfeito de possuir uma obra deste envergadura. Pedro Ventura escreve bem, muito bem até. Sabe cativar, com uma história repleta de peripécias amorosas, acção, aventura e suspense. Sem dúvida que, não é um autor que perde muito tempo com descrições, tanto dos personagens como dos cenários, deixando para o ávido leitor o trabalho de idealizar e imaginar as personagens, os castelos, os mundos. Ainda não sei se esta saga se resume a dois livros, se forem mais, penso que era de todo justificado a existência de um mapa.

O ritmo da acção é alto, e posso dizer que é um livro que nos prende a atenção logo desde as primeiras páginas. Ao longo de 290 páginas, posso dizer, que por muito poucas vezes tive a sensação de o livro estar a ser monótono, ou então, que o livro continha alguma palha. Embora não tendo a fluidez e o ritmo incessante de um Martin, ou um Tolkien, o história torna-se uma fonte contínua de deleite para quem a lê.

Outra coisa que me agradou muito neste livro, foram as tiradas filosóficas, e o que elas me fizeram reflectir. É um livro cheio de grandes ideias por detrás de uma história principal.

Os personagens também vão adquirindo ao longo do livro um misticismo e uma densidade muito pouco vistas em solo nacional. O seu destino também se vai revelando aos poucos, e por vezes existem acontecimentos muito poucos previsíveis que nos fazem andar sem rumo e sem saber o que lhes irá acontecer. Os diálogos, como acontece muito em Portugal, não são muitos e não acho que sejam de extrema importância nesta obra.

Trata-se de uma saga, que apesar de fantástica, já que aparecem alguns sinais de poderes maiores, como o facto de certos personagens poderem ler a mente, mover objectos, serem possuidores de uma força anormal ou então de se poderem curar, tem muito de humano e muito de perfeitamente normal. E por detrás da fantasia, está o romance e tudo o que humanamente se pode constatar na vida das personagens. As relações entre os diversos intervenientes do livro tem um papel fundamental em toda a narrativa.

Mal acabei este livro, comecei desde logo a continuação desta saga, coisa que normalmente nunca faço, para não ficar aborrecido ou por vezes entediado, com o rumo dos acontecimentos e com o desenrolar das narrativas. Neste caso, e depois de ler o primeiro volume fiquei com vontade de continuar a descobrir este mundo.

A história, passa-se num mundo constituído por 7 reinos, que estão muito longe de estar em paz. Vários acontecimentos levam a que Feaglar, o rei de um dos desses reinos, parta numa demanda por um artefacto que se cair em mãos maléficas, poderá destruir e subjugar todos os reinos aos desejos e caprichos de uma estranha líder.

Para essa demanda, Feaglar conta com amigos que vai forjando ao longo de algumas viagens que vai fazendo ao longo do seu reino e dos restantes.

Feaglar encontra também Gar-Dena, uma mulher com estranhos poderes, que poderá ser a salvação e a única capaz de se apoderam desse artefacto maligno."

 

in JNEWTON

Sakamoto

26.11.08

 

Esta música tem uma estória interessante. Descobri-a nem sei como numa daquelas cassetes BASF que existiam em abundância, mas não sabia de quem era ou o nome. Investiguei, mas ninguém sabia. Só passados alguns anos é que vi o filme e fez-se luz.  sakamoto no seu melhor!

 

Uma daquelas que não se esquece!

publicado por sá morais às 21:58

Critica a Goor 2 de Carla Ribeiro ( escritora )

17.11.08

Os Livros que me Marcam: Goor- A Crónica de Feaglar

 

"Abriram-se as portas de um mundo novo e eu entrei." Foi este o pensamento que me surgiu na cabeça logo às primeiras páginas desta grande saga da autoria de Pedro Ventura, um livro que me acompanhou durante longos e fascinantes momentos e que não poderia deixar de comentar.

 

Muito se poderia dizer sobre este livro, começando pelo enredo, passando pelas personagens e por toda a constituição do universo onde, subitamente, mergulhamos. E é essa complexidade que nos invade e que nos arrasta para dentro das palavras desde a primeira página, até que, quando chegamos ao fim, (a altas horas da madrugada) ficamos a pensar que acabou cedo demais, porque queríamos continuar a ler.

 

Muito me encantou nesta história, mas tenho que iniciar a minha exploração por algum ponto, por isso vou começar pelos territórios e repectivas raças. Ao entrar neste mundo, deparamo-nos com uma diversidade de espaços geográficos, cada qual com as suas gentes e os seus costumes, todos eles magnificamente descritos e fascinantes na sua multiplicidade. Dentro de cada povo, temos a sua hierarquia, as suas leis e as suas tradições, e, em cada personagem vemos o reflexo da sua gente.

 

O que me leva a outro ponto alto destes livros. Ao longo da história, amamos e odiamos as personagens, cada uma delas profundamente humana e, portanto, com os seus momentos de bondade e de maldade, reflectindo os diferentes graus de cinzento da vida. Pessoalmente, a personagem que mais me marcou foi Feaglar, não só pela sua odisseia épica, mas pela personalidade que reflecte, heróico e nobre, mas ainda assim, humano e passível de falhar. Essa humanidade, que se reflecte também nas restantes personagens e na forma como interagem, fascina pela forma como nos leva a simpatizar e, por vezes, a identificar nas personagens alguns laivos do nosso próprio carácter.

 

Gosto também da forma como a magia e o destino são encarados ao longo da história, a magia como uma força presente, mas subtil e sem exageros, o destino como uma entidade que, não podendo ser ignorada, não se sobrepõe à vontade dos homens, verdadeira força que põe em marcha os grandes momentos da história.

 

Por último, de realçar a profunda complexidade das relações entre as personagens, que, nas suas forças e fraquezas, proporcionam momentos verdadeiramente tocantes, num livro que, mais que uma simples aventura, é um reflexo de emoções, num ambiente que se quer épico, sim, mas que não deixa de ser um sublime espelho da complexidade da mente humana.

 

Concluindo... Li atentamente (ou talvez devesse dizer devorei) ambos os volumes desta história e, tal como, certamente, muitos outros leitores, fiquei impressionada com o talento e a magia que se desprendem ao longo de tão cativantes páginas. Recomendo este livro a todos os amantes do fantástico, mas também a todos aqueles que procuram um livro capaz de fazer sonhar e sentir.

 

Sorri, chorei... e fiquei a desejar mais. Numa palavra: excelente.
 
in O Corvo e a Borboleta por Carla Ribeiro ( escritora )

Convite

03.11.08

Convido todos os visitantes do Voz de Celénia a visitarem o meu novo site:

 

 

 

PEDRO VENTURA

 

Goor - A Crónica de Feaglar 2

29.10.08

A tal crónica épica com laivos de fantástico ( adulto ) que alguns se queixam de não encontrarem...

 

 

 

 

 

"Engana-se quem espera encontrar aqui o arquétipo da literatura fantástica. Não há lugar para elfos, gnomos ou anões e, até os poderes sobrenaturais são apenas ferramentas submetidas a uma vontade. Mas, não dispensa os ingredientes próprios deste género literário. Aqui, o maior de todos os poderes é a vontade humana e a sua capacidade para o

pior e para o melhor: o Bem e o Mal não são estanques. As personagens, heróis ou vilões, são sempre seres humanos dotados das mesmas virtudes e defeitos de todos nós. Talvez

seja por isso que os leitores, facilmente, se identificam com esta ou aquela personagens"

in Montijo Agenda
 
"Regresso a Goor, mundo fantástico capaz de fazer corar o Senhor dos Anéis!"
in Correio da Manhã
 

"Por fin chegou ás nosas mans a segunda parte da Crónica de Feaglar. E se me pedides que vola resuma nunha frase, direi-vos que concordo que as segundas partes non son boas, neste caso, son mellores!

O ben  e o mal nunca son absolutos, e personaxes que poden parecer abomináveis nun momento, conseguen gañar a nosa simpatía noutra altura simplemente porque no fondo, e todos sabemos iso, a vida pon-nos en situacións nas que nada do que creiamos é inmutábel.  A grandeza da historia reside, ao meu parecer, neste punto. Porque é unha historia de seres humanos. Non é unha epopeia, é un reflexo do que podería pasar en calquera parte, se eliminásemos os elementos máxicos ou fantásticos.  Non hai vitórias ou derrotas absolutas, e algunhas das vitórias son realmente amargas. Pero iso é algo que só lendo esta crónica pode ser descuberto. Dar mais detalles sería innecesário, coido eu, e podería mesmo romper a máxia da lectura. Polo tanto, amigos, facédeos cun exemplar e sacade as vosas próprias conclusións.

 

Podemos facer duas lecturas diferentes: unha, as aventuras e desventuras duns homes coraxosos loitando por conservar o único mundo que coñecen, e outra, para min mais interesante aínda, as chaves da verdadeira natureza humana, capaz do mellor e do peor. O heroe por excelencia, Feaglar, revélase coma un home coas mesmas fraquezas que calquera outro, que falla ás suas mais férreas conviccións e promesas por ser apenas iso, un home.

in Nova Fantasia ( Espanha )

 
Pontos de venda na Internet:LivrosNet
                                 Webboom
 
 
Ou adquira directamente enviando um mail para: noctis2006@sapo.pt
 
 

 

Bibliografia de Pedro Ventura ( 2006 - 2008 )

29.10.08

 

  •       Em Setembro de dois mil e seis publicou o seu primeiro livro, o romance épico Goor – A Crónica de Feaglar, volume 1, com a chancela da Papiro Editora.

 

  •       Nesse mesmo ano foi orador convidado do Fórum Fantástico, o mais importante evento nacional de Literatura Fantástica, que decorreu em Lisboa, no Parque das Nações.
  •       Foi alvo de referência nos seguintes jornais: Notícias de Viseu, Jornal de Letras e Diário de Notícias.
  •       Também foi alvo de referência em diversos blogues e sites especializados, como foi o caso do site galego “Nova Fantasia”.
  •       Em Fevereiro de 2007, foi um dos escritores entrevistados pela Universidade Aberta no programa televisivo “Entre Nós” da Rádio Televisão Portuguesa ( RTP 2, RTP Internacional e RTP África ).
  •       Em Junho, o livro é um dos escolhidos pelo Prof. Marcelo Rebelo de Sousa no programa televisivo “As Escolhas de Marcelo”.
  •       Goor – A Crónica de Feaglar 1 voltou a ser referenciado no programa “Entre Nós” da Rádio Televisão Portuguesa ( RTP 2, RTP Internacional e RTP África ) em Setembro de 2007.

 

 

  •        O lançamento de Goor – A Crónica de Feaglar, volume 2, decorreu a 13 de Outubro de dois mil e sete, na Livraria Pretexto, Viseu.

 

  •       Apresentação referenciada no Jornal Notícias de Viseu (Outubro de 2007)
  •       Referenciado no jornal Primeiro de Janeiro (Outubro de 2007)
  •       Alvo de crítica literária no conceituado site galego de literatura fantástica “Nova Fantasia”.
  •       Apresentação e apreciação no jornal Gazeta da Beira (Outubro 2007)
  •        Em Janeiro de 2008 foi publicado um artigo sobre o livro e o autor na Agenda Cultural da Câmara Municipal do Montijo.
  •        Em Fevereiro de 2008 o Goor 2 atingiu o 7º. Lugar no top de livros mais vendidos na LivrosNet.
  •       Em Março de 2008 o livro foi alvo de crítica no jornal Correio da Manhã.

     

Goor - A Crónica de Feaglar 2

22.10.08

 

"Regresso a Goor, mundo fantástico capaz de fazer corar o Senhor dos Anéis!"
in Correio da Manhã

pesquisar

 

comentários recentes

arquivos

2014:

 J F M A M J J A S O N D

2013:

 J F M A M J J A S O N D

2012:

 J F M A M J J A S O N D

2011:

 J F M A M J J A S O N D

2010:

 J F M A M J J A S O N D

2009:

 J F M A M J J A S O N D

2008:

 J F M A M J J A S O N D

2007:

 J F M A M J J A S O N D

2006:

 J F M A M J J A S O N D

links

subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro

eXTReMe Tracker

Junho 2014

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30