É com grande prazer e expectativa que este blog, do livro de fantasia "Goor - A Crónica de Feaglar", coloca esta notícia. Não fosse Tolkien o Mestre!

 

 

 

Designado por morte do pai, seu executor literário, Christopher, hoje com 80 anos de idade, é o terceiro filho do escritor e tem-se dedicado à edição e publicação dos inéditos do pai, nomeadamente, ‘O Silmarillion’ e ‘Os Contos Inacabados de Númenor’ ou ’A História da Terra Média’.

E agora, com a vinda a público de ‘Os Filhos de Húrin’, enquanto os ingleses se preparam para avançar com uma segunda edição na ordem dos dez mil exemplares, em Portugal a primeira tiragem aposta nos 20 mil, sendo que a editora fez já saber que tem “altas expectativas de chegarmos também à segunda”.

Na mesma linha de literatura fantástica em que o autor é mestre, são de destacar nesta obra as ilustrações a preto e branco e a cores da autoria do ilustrador Alan Lee, nome de reconhecido mérito que participou na concepção visual e artística da adaptação ao cinema da trilogia ‘O Senhor dos Anéis’, de Peter Jackson .

Entretanto, em Hollywood multiplicam-se os estúdios interessados em ‘agarrar’ o novo Tolkien.

 

Sinopse
 


Num tempo muito remoto, muito, muito antes dos tempos de “O Senhor dos Anéis”, um grande país estendia-se para além dos Portos Cinzentos a Ocidente: terras por onde outrora caminhou Barba de Árvore mas que foram inundadas no grande cataclismo com que findou a Primeira Era do Mundo.

Nesse tempo remoto, Morgoth habitava a vasta fortaleza de Angband, o Inferno de Ferro, no Norte; e a tragédia de Túrin e a sua irmã Niënor desenrola-se sob a sombra do medo de Angband e a guerra forjada por Morgoth contra as terras e cidades secretas dos Elfos.