Este meu pecado...

Este meu desejo de pecar,

Que só peca por ser adiado,

Por não ter tempo ou lugar.

 

Pois quis um triste fado

Que eu te fosse encontrar,

Estando eu já condenado

A partir e navegar.

 

Mas nesta terra distante,

Tão longe da Pátria amada,

Recorda-te a todo o instante

Esta alma enamorada.

 

E só sonha em regressar,

Esta alma martirizada,

Que não se deixa deslumbrar

Por nenhuma terra achada.

 

Pois contigo comparada,

Toda esta beleza luxuriante

É apenas um triste nada,

Neste vazio olhar de amante.

 

Ah!... Este meu pecado...

Este meu desejo de pecar,

Que o mar torna adiado,

Mas não consegue apagar...

 

Feaglar

publicado por sá morais às 11:53