Novidades - Pedro Ventura

29.09.10

Em princípio irei participar no Páginas Lentas 3, com um conto experimental de minha autoria. A organização dessa colectânea volta a ser do Grupo GICAV. Já em 2008, o grupo publicou o livro "Páginas Lentas", uma obra composta por textos de 19 autores de viseu, tendo no ano seguinte publicado o PL2. O resultado da primeira experiência pode ser consultado em www.paginaslentas.blogspot.com.

publicado por sá morais às 13:35

Novidades no Última Transmissão Humana

29.09.10

 

( clique na imagem para aceder ao blog )

publicado por sá morais às 13:30

Goor I e II por Sofia Teixeira

26.09.10

 

Goor - As Crónicas de Feaglar I & II
Pedro Ventura
Editora: Papiro (Pelo menos, supostamente)
Nº de Páginas: --/-- 

Opinião: Antes de mais, alguns esclarecimentos. A versão que li, foi uma versão "de autor", não revista, impressa num formato A4 com os dois livros seguidos. É suposto estas duas magníficas obras serem vendidas pela Papiro Editora, mas ao que parece isso não acontece e, a única solução que eu e o autor arranjámos para ter o prazer de as ler, foi ele enviar-mas em formato "manuscrito".

Sei que devem estar a pensar "Uhh, que horror, os manuscritos normalmente têm muitos erros e gralhas e não sei que mais..", pois bem, desenganem-se. A única contrapartida de ler neste formato, foi o tamanho e peso do manuscrito e por isso (para os leitores mais atentos do blog) demorei mais tempo que o normal a conseguir lê-lo. Não obstante, valeu mais que a pena ler neste formato. E a primeira coisa a apontar é que Pedro Ventura tem uma escrita de fazer inveja. A linguagem utilizada é bastante adequada à estória, directa e que nos puxa para dentro dela fazendo com que nos sintamos parte daquele universo.

Goor - As Crónicas de Feaglar I & II são obras inigualáveis. A primeira coisa em que pensei quando terminei de os ler foi "Uau, nunca pensei que houvesse uma obra destas, muito menos escrita por um autor português". Isto porque, quando lemos algum livro, normalmente tendemos a comparar com esta ou aquela obra que já lemos anteriormente. Com os Goor, isto não acontece.

Desde cedo entramos num mundo completamente novo. E, apesar de estas duas obras serem classificadas no género Fantástico, desenganem-se se pensam que vão encontrar os seus elementos típicos como fadas, gnomos, elfos, anjos ou vampiros ou o que quer que vos possa passar pela cabeça. Aqui, temos a humanidade dura e crua, onde cada pensamento e acção têm uma intensidade nunca antes expressas desta forma.

O território nestas obras, é constítuido por sete reinos, cada um com os seus reis, rainhas e exércitos e, à medida que a narrativa vai avançando vamos conhecendo cada vez mais personagens. Um grande ponto a favor do autor é que, apesar de serem imensas e serem tantos reinos, ele consegue a narrativa organizadíssima e coerente, não havendo confusão de quem é quem ou o que era o quê. E quanto às suas características, temos de tudo um pouco. Personagens de personalidade forte, sombrias, alegres, extrovertidas, soturnas e mesmo quando pensamos que odiamos certa personagem, muitas das vezes o autor surpreende-nos com reviravoltas estonteantes.

E é muito à base dos sentimentos que a narrativa nos provoca, que tornam estes livros tão bons. Pedro Ventura consegue transmitir uma data de valores e de ideais tão fundamentais à nossa sociedade de uma forma, por vezes, romântica, intensa e que nos faz por vezes rir, outras vezes chorar (sim, chorei e depois?), mas acima de tudo provoca-nos um deslumbramento que muito poucos autores têm a arte de o fazer.
Ele consegue mostrar que o bem e o mal não são lineares. Que muitas vezes pode ser tudo bastante relativo e por vezes abala-nos em certos momentos da estória com claras demonstrações disso.

As demandas, as batalhas, as paixões, os ódios, a amizade, a camaradagem, o sofrimento, a alegria, a capacidade de amar para além de qualquer compreensão, são apenas alguns tópicos tão bem desenvolvidos e descritos. O autor não perde tempo com longas descrições de batalhas épicas ou cenas de amor explícitas só para prender o leitor. Não, ele é sublime, mas certeiro nelas e vai sendo impossível para nós largarmos a leitura.

Dois livros inesquecíveis, que tenho pena de terem sido editados por uma editora que não soube dar o devido valor e por ver desperdiçado um talento que nem no estrangeiro abunda. Sim, Pedro Ventura é um autor capaz de fazer frente e vencer, em termos de qualidade, grandes nomes de literatura estrangeira, já para não falar da portuguesa.
Deixo aqui expresso o meu desagrado e gostava mesmo que estes dois livros tivessem uma edição decente e que ocupassem o lugar que merecem - os tops das livrarias e distribuidoras nacionais.
Até lá fora, de Portugal, parecem dar mais valor a estes dois livros do que nós, portugueses.
Sem dúvida que adorei.

 

( Por Sofia Teixeira in Blog Morrighan )

8th Wonderland

23.09.10
publicado por sá morais às 21:24

Antje Traue (Nadia) - Pandorum

23.09.10

publicado por sá morais às 12:09

MOTELx

18.09.10

 

Para os mais distraídos, o MOTELx, o Festival Internacional de Cinema de Terror de Lisboa, arranca já este mês, no dia 29 para ser mais exacto, e vai até dia 3 de Outubro. Este ano estará presente um convidado muito especial: George Romero, isso, O George Romero.

32 longas metragens e 31 curtas metragens, destas 31 há que destacar que 12 são de produção nacional, 8 já deste ano!! Não está nada mal, parece-me, pessoalmente não estava a par da existência de tantos projectos de terror no cinema português.

 

In Correio do Fantástico ( por Flávio Gonçalves )

tags:
publicado por sá morais às 18:34

Hispacon 2010

18.09.10

 

Visite o Blog

publicado por sá morais às 18:21

Divulgação - Orbias: O Demónio Branco

16.09.10

 

Orbias: O Demónio Branco
Fábio Ventura

Editora: Casa das Letras

Sinopse: «As coisas mudaram desde a derradeira separação entre a Terra e Orbias há um ano atrás. Noemi é agora uma estagiária na redacção de uma revista em Grand City. Leva uma vida solitária e mantém pouco contacto com Adam e Lorelei. Mas enquanto se esforça para esquecer todos os trágicos acontecimentos do passado, o inesperado acontece: os seus poderes de Omnisciência regressam e volta a transformar-se em Guerreira. Para piorar a situação, está constantemente a ver o rosto de Sebastian e a sentir o seu perfume.
Será que afinal os mundos não foram definitivamente separados? Será possível o regresso a Orbias, para junto das outras Guerreiras? Na sua loucura obsessiva, Noemi convence-se a si própria de uma coisa: Sebastian está vivo!»
publicado por sá morais às 11:54

FF com som português!

11.09.10

 

 

 

Por ANDREIA TORRES

publicado por sá morais às 11:05

Fórum Fantástico 2010

10.09.10

Fórum Fantástico 2010

 

 

POR: ANDREIA TORRES

publicado por sá morais às 15:12

Dagon & Conto Fantástico - Fusão de publicações

09.09.10

Temos novidades. Se são boas ou más, caberá ao leitor decidir. Pela nossa parte pensamos que, dentro das circunstâncias actuais, se tratam de boas notícias.

Rescindi recentemente o contrato com a Edita-me, para a publicação da “Dagon”. A editora Antagonista mostrou-se muito interessada em poder editar a revista, introduzindo alterações que visam sobretudo o aumento de interesse das participações e da quantidade de páginas.

A “Dagon” passará a denominar-se “Dagon – FC&F”, continuará a ser trimestral e contará com uma novidade: o Jornal “Conto Fantástico” impresso nas suas costas, com conteúdo aumentado proporcionalmente (terá o conteúdo referente a 3 edições), seguindo o mesmo trilho que lhe foi destinado ao início, a mesma filosofia. À semelhança com os volumes da colecção “MIR” da Editora Antagonista, o jornal e a revista serão “Ace Doubles”, sem qualquer tipo de preponderância de nenhuma das partes.

O Facto de serem impressos em conjunto não trará uma mudança de filosofia individual de cada projecto, sendo que o “Conto Fantástico” continuará a publicar apenas autores de língua portuguesa, enquanto que a “Dagon FC&F”  passará a publicar mais autores internacionais premiados, apresentando neste primeiro número ficção curta de dois dos finalistas dos prémios Nébula, James Patrick Kelly e Kij Johnson (a vencedora), entre outros nomes de peso. Não descuraremos a ficção curta nacional, bem como artigos, poesia e entrevistas, entre outras coisas. Virando o exemplar, teremos o Jornal “Conto Fantástico”, desta vez com cinco contos, artigos e duas entrevistas.
Com a distribuição assegurada através de um circuito alternativo e pelas lojas mais convencionais como a rede Fnac, pretende-se reunir o fantástico nacional e internacional, apresentando trimestralmente cerca de 16 contos, 7 artigos, cinco entrevistas, poesia, arte gráfica e resenhas.

 

POR: Correio do Fantástico ( trazido por ANDREIA TORRES )

publicado por sá morais às 15:07

Project Moonbase (1953) Trailer

07.09.10
publicado por sá morais às 16:52

The Black Hole - 70's

04.09.10

publicado por sá morais às 23:05

pesquisar

 

comentários recentes

mais comentados

arquivos

2014:

 J F M A M J J A S O N D

2013:

 J F M A M J J A S O N D

2012:

 J F M A M J J A S O N D

2011:

 J F M A M J J A S O N D

2010:

 J F M A M J J A S O N D

2009:

 J F M A M J J A S O N D

2008:

 J F M A M J J A S O N D

2007:

 J F M A M J J A S O N D

2006:

 J F M A M J J A S O N D

links

subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro

eXTReMe Tracker

Setembro 2010

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
12
13
14
15
17
19
20
21
22
24
25
27
28
30