Jennifer Connelly

31.03.10

publicado por sá morais às 18:10

Goor - A Crónica de Feaglar 2

27.03.10

Goor - A Crónica de Feaglar II
 
 
 
"Este romance de aventuras épicas “adocicado com o toque mágico da fantasia” merece, sem dúvida, a nossa atenção. Valores como a amizade e a liberdade, tão essenciais à nossa condição humana, estão aqui sempre presentes."
in Montijo Agenda
 
"Regresso a Goor, mundo fantástico capaz de fazer corar o Senhor dos Anéis!"
in Correio da Manhã

Reflexões

25.03.10

Permitam-me reflictir sobre algumas características do género Épico/Fantástico, de um ponto de vista meramente pessoal:

 

 

  • Será que um personagem ou um grupo de personagens "boazinhas" teria realmente o que é preciso para vencer fosse o que fosse? É confortável pensar que uma personagem insuspeita ( um inocente, um ingénuo, alguém com uma aparente inferioridade física, etc... ) se pode tornar subitamente num "herói", mas será isto aceitável?   

 

  • Uma das coisas que sempre me dasagradou no género é a "leveza" com que a guerra é tratada, como se esta não fosse um trágico drama.

 

  • Alan Dean Foster fez a seguinte declaração: "How much research I have to do depends on the nature of the story. For fantasy, none at all." Isto faz-me pensar que ou eu não escrevo Fantasia ( hoje acredito que escrevo essencialmente no género Épico, com um perfume de Fantasia ) ou então que Alan D. Foster já seria suficientemente sábio ao ponto de não necessitar dessa investigação. Para mim, esse critério simplesmente não serve... Não alinho pelo "anything goes". A investigação tem de existir, apenas assume é particularidades diferentes.

 

 

  • Sempre que pesquiso por "Fantasy" ou "Epic" surgem-me imagens ( ver em baixo ) como a desta moça, numa pose guerreira q.b. e extremamente aliviada de vestes, expondo os seus atributos... Não me interpretem mal, pois não sou insensível à beleza feminina, mas não serão estereotipos como este que geram afirmações como a de Alan D. Foster? Alguém acredita que a moça iria combater com tais trajes, em vez de ter juízo e levar levar uma boa cota de malha ou qualquer outro tipo de proteção? E será que aquele mundo aparentemente medievo ( vejam-se os castelos ) teria manicures e cabeleireiras? E o que dizer da sua imaculada condição? Nem um arranhão, nem sujidade, nem a mais pequena amassadela nos adereços? Uma guerreira ou uma modelo dos nossos dias? Bem, talvez seja eu que acordei rezingão...

 

 

 

Desvendando um pouco da Vollüspa

18.03.10

Três caras novas serão publicadas nesta antologia, em conjunto com outros autores mais habituais no panorama do fantástico português. Alguns dos nomes são já conhecidos, mas pouco mais…por isso aqui fica o que deve ser a versão final da capa (sujeita a uma ou outra pequena alteração) com uma imagem fantástica do artista portuense Augusto Peixoto.

 

publicado por sá morais às 23:29

Divulgação - Descobrir Novos Autores

16.03.10

 

  Uma iniciativa do meu colega e amigo Rafael Loureiro com a participação de nomes como Carla Ribeiro e Paulo Fonseca. Vale a pena visitar!

publicado por sá morais às 17:18

Senhores da Noite de Carla Ribeiro

14.03.10

 

Disponibilizamos aos leitores o primeiro capítulo do novo livro de Carla Ribeiro. “Senhores da Noite” estará disponível a partir da próxima semana e começa assim:

Um vulto negro avançava por entre a infinita brancura da neve, em direcção a uma outra forma que, também negra sobre o branco em seu redor, o aguardava. As suas vestes esvoaçavam no vento gelado, traçando em negrura os contornos do seu corpo. A forma que aguardava era uma mulher, e o seu longo cabelo negro voava nas asas do vento forte, como um lenço de seda em gestos de despedida.

O outro avançava, imponente, de rosto coberto pelo capuz do manto negro. Aproximava-se lentamente, sabendo que, agora que ela o vira, seria esperado durante o tempo que fosse necessário. Depois, ao chegar junto da mulher, disse-lhe, num tom de voz ironicamente casual:

- Soube que me procuravas.

- É verdade. – respondeu ela.

- O que pretendes?

- A tua vida.

- Ah, sim? – perguntou ele, em tom de troça – Julgas porventura que és a primeira? Não sei o que te leva a pensar que a conseguirás… Queres revelar-me os teus motivos?

- Não os sabes, Moranius? – replicou ela, com um sorriso breve – Este mundo é demasiado pequeno para nos conter aos dois. Só há lugar para um Senhor da Noite, e esse lugar será meu.

- É isso que queres, Deletress? – perguntou Moranius, rindo – Mais cedo ou mais tarde, teria de te procurar… Como dizes, só há lugar para um de nós e a tua reputação precede-te. Ainda assim, era minha intenção dar-te mais algum tempo. Tens a certeza de que estás preparada para me desafiar?

- Não me tentes meter medo, Moranius. Não me assustas. E não me conseguirás afastar… Ou – sugeriu ela – será que és tu quem está com medo?

Moranius riu, uma gargalhada gélida, estéril como a neve em redor.

- Não me insultes, Deletress. – disse – Lembra-te de que fui eu quem veio ao teu encontro. Uma única questão… Pretendes resolver isto em privado, ou preferes fazê-lo diante de todos os nossos seguidores?

A voz de Moranius era rouca e sibilante e, ao longo de toda a conversa, ele tinha vindo a diminuir o volume da sua voz, de modo a que a atenção de Deletress não se desviasse de si nem por um único momento.

- Quero que assistam. – respondeu ela, na sua voz calma e profunda – Todos saberão quando tu caíres. Mas pergunto-me… Não tenho o direito de ver a tua cara, Moranius? Vês-me desde que chegaste. Eu não me escondi.

Moranius ergueu o olhar para o rosto pálido de Deletress, para os seus olhos de um verde profundo, para o seu cabelo negro, liso e delicado, que esvoaçava no vento, e percorreu, depois, com um olhar lento e perturbador, toda a forma do corpo alto e esbelto da mulher, escondido sob as suas vestes que, voando com o vento, moldavam a sua forma perfeita.

- Claro. – respondeu Moranius, após uma longa pausa, baixando o capuz. – Tens medo que te fuja e que não me possas reconhecer, uma vez que nunca me viste? Pois vê bem e nunca te esqueças do que vês, pois eu serei o rosto da tua morte.

Deletress observou-o cuidadosamente. Moranius era um pouco mais alto que ela, dotado de uma poderosa imponência. O seu corpo era perfeito. A sua pele era de uma palidez quase cadavérica, o que lhe conferia uma beleza sobrenatural. O seu olhar parecia um estranho cristal, de um azul tão claro que quase parecia branco e os seus cabelos negros, ligeiramente ondulados, caíam-lhe sobre os ombros como uma suave cortina.

- Que pena – observou ela – seres meu inimigo…

- Diria o mesmo… – respondeu Moranius, lançando à sua oponente um olhar avaliador – Mas somos o que somos.

- Encontramo-nos aqui, amanhã, à mesma hora? – sugeriu Deletress.

- Sim, cara adversária… – concordou ele – E não te esqueças de ninguém. Os teus seguidores ver-te-ão a implorar por misericórdia.

- Ou a ti, Moranius… Ou a ti.

 

Mais um livro a confirmar o dinamismo da autora e do Fantástico nacional.

publicado por sá morais às 21:17

Luc Besson leva ao cinema heroína de BD Adèle Blanc-Sec

14.03.10

Louise Bourgoin vai interpretar a heroína de BD Adèle Blanc-Sec no novo filme realizado por Luc Besson, cujo trailer já está na internet.

 

 

«Les Aventures Extraordinaires d'Adèle Blanc-Sec» é o título do novo filme de Luc Besson, que adapta a célebre série de banda desenhada franco-belga de Jacques Tardi, publicada a partir de 1972 e que teve os primeiros volumes publicados em Portugal na década de 80 pela Bertrand e nos anos 2000 pela Witloof.

Na BD, as quatro primeiras aventuras passam-se em Paris imediatamente antes da Primeira Guerra Mundial, com Adèle, uma escritora de romances populares, a investigar os mais desvairados eventos ocultos, que incluem múmias, pterodáctilos e cientistas loucos. Nos livros seguintes, a heroína, entretanto colocada em animação suspensa durante quatro anos, prossegue as suas aventuras já no pós-guerra.

O filme de Besson adapta as primeiras aventuras, com a acção a decorrer em 1912 e Adèle a viajar ao Egipto em busca de uma múmia, enquanto em Paris um pterodáctilo começa a matar pessoas.

O filme, que Besson pretende ser o primeiro de três, tem estreia marcada em França para Abril de 2010 e apresenta Louise Bourgoin no papel principal de Adèle Blanc-Sec.

publicado por sá morais às 20:46

Ivy Valentine - Soul Calibur

09.03.10

publicado por sá morais às 22:16

Regresso dos Deuses - Rebelião ( titulo provisório )

05.03.10

Vou-me aproximando ( lentamente ) do fim daquele que será o meu 3º livro ( exceptuando participações ) e que deverá encerrar o universo iniciado em "Goor - A Crónica de Feaglar I". Desta vez opto por uma estória menos "rendilhada", mais leve e directa, mas que espero seja mais profunda em termos de personagens e menos "black and white". Se os "Goor" já eram de difícil catalogação, penso que este ainda será um desafio maior. Além de ter recuperado a minha "personagem fetiche" dos dois "Goor", aproveito para recuperar um conjunto de "crenças" que me acompanham quase desde a infância. Só espero ter a arte e o engenho para o fazer...

 

publicado por sá morais às 01:45

U.S.S. Enterprise - Star Trek

04.03.10

publicado por sá morais às 22:46

Sci Fi aprova produção da série Caprica

04.03.10

 

 

Após quatro meses de suspense, do vai não vai, o canal Sci Fi decidiu dar finalmente o sinal verde para a produção da série Caprica, que precede em 50 anos os fatos desenvolvidos por Battlestar Galactica.

Estrelada por Eric Stoltz, Paula Malcomson, Esai Morales e Polly Walker, entre outros, o filme piloto de duas horas de duração, que muitos acreditavam que jamais seria visto, já foi produzido. Situado no planeta Caprica, o drama gira em torno de duas famílias rivais que enfrentam o avanço tecnológico da inteligência artificial.

Com produção de Ronald D. Moore, David Eick e Remi Aubuchon, o roteiro do piloto é assinado por Moore e Aubuchon, com direção de Jeffrey Reiner. A previsão de estréia de Caprica é para o início de 2010.

A segunda parte da quarta e última temporada de Battlestar Galactica tem previsão de estréia para o dia 16 de janeiro de 2009, com a exibição dos últimos 10 episódios. Um telefilme de duas horas, dirigido por Edward James Olmos, o Adama, está previsto para ser exibido no próximo verão americano. O telefilme que tem o título de Battlestar Galactica: The Plan, deverá narrar uma situação paralela à narrativa da primeira temporada da série. E a partir do dia 12 de dezembro, dez novos webisodes da série serão disponibilizados em intervalos de dois por semana ao longo de cinco semanas.

Quem diria que a série dos anos 70, acusada de cópia de Guerra nas Estrelas voltaria com toda a força? Um dos que mais lutou pelo retorno de Galactica na TV foi o ator Richard Hatch, que interpretou Apollo na primeira série e que na nova versão foi Tom Zarek. Ao longo de anos ele insistiu junto a Universal e ao produtor Glenn A. Larson para investirem em uma nova versão da série. Hatch chegou a publicar livros com histórias fictícias, as famosas fan fiction, e foi ameaçado de ser processado, acusado de explorar um título que não era dele, mas sua perserverança conseguiu conquistar o apoio de Larson e … o resto é história.

Abaixo trailer de Caprica:

 

 

 

publicado por sá morais às 22:45

Pela Sombra Morrerão” de Carla Ribeiro

03.03.10

 

Pela Sombra Morrerão” de Carla Ribeiro

 

Derek Sherbourne é o último vampiro. É também uma sombra atormentada pelo passado e pela forma cruel como passou de humano influente a criatura das trevas.
Agora, a sua mente conserva uma única determinação: procurar vingança nos descendentes do ser que o transformou. E será, pois, desta forma que Elisa Northwood e a sua filha Christabel serão alvo da tenebrosa vontade do vampiro, caminhando na senda da vingança do imortal, à medida que ele próprio revive o seu passado.
Uma obra que recupera o vampiro como personagem histórico brutal e violento, quase despojado de quaisquer sentimentos e noções de humanidade.
Carla Ribeiro é uma jovem autora portuguesa que conta já com nove obras publicadas nas áreas da poesia e do fantástico além da colaboração em diversas antologias e na revista Dagon, uma das duas revistas portuguesas dedicadas ao género fantástico.

 

in Correio do Fantástico

publicado por sá morais às 16:35

pesquisar

 

comentários recentes

mais comentados

arquivos

2014:

 J F M A M J J A S O N D

2013:

 J F M A M J J A S O N D

2012:

 J F M A M J J A S O N D

2011:

 J F M A M J J A S O N D

2010:

 J F M A M J J A S O N D

2009:

 J F M A M J J A S O N D

2008:

 J F M A M J J A S O N D

2007:

 J F M A M J J A S O N D

2006:

 J F M A M J J A S O N D

links

subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro

eXTReMe Tracker

Março 2010

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
17
19
20
21
22
23
24
26
28
29
30