Eu vou participar!

31.05.09

publicado por sá morais às 23:01

BRAVE NEW WORLD (2011) - PREVIEW

31.05.09

 

Brave New World (2011)

Starring:
Leonardo DiCaprio
Directed by: Ridley Scott
Rated: Unrated
U.S. Opening Date: TBA 2011

 

PLOT
In a future society based on pleasure without moral worries, love is prohibited but casual sex, now called “engaging”, is strongly encouraged. Everyone is kept happy with a legal drug, soma. People are hatched and cloned on conveyor belts to meet the requirements of five different social classes, from ruling Alphas to robot-like Epsilons.
Bernard Marx is a different Alpha male with an inclination to thinking. He and a girl called Lenina Disney go visit a reservation of “savages” where they meet a handsome young man named John and bring him back to “civilization”. John turns out to be the son of the director of the cloning authority, which causes a scandal and makes John a celebrity freak. John falls in love with Lenina but his desire is ruined by his antiquated sexual morals derived from reading Shakespeare. John hates the over-social but anti-emotional civilization, asks to be sent to live in isolation, and gets a job as a lighthouse guard. But even there he can't forget Lenina or escape his celebrity status.
WE SAY
It is obvious what the appeal of this 1932 novel by Aldous Huxley would be to Andrew Niccol, the New Zealand-born screenwriter / director who is writing the screenplay for a big screen adaptation. Niccol has previously tapped into similar territory in his 1997 movie Gattaca, an underrated affair about a dystopian future in which genetic engineering determines one’s place in society.
After all, in retrospect Huxley’s novel seems to be to have been more prescient than George Orwell’s vision of the future with 1984. That is if you’re living in the affluent West and not, let’s say, a dictatorship like North Korea at least.
See if you can spot any of these elements from Huxley’s novel in modern consumerist society today (courtesy of Wikipedia):
The novel begins in […] AD 2540. In this world, the vast majority of the population is unified as The World State, an eternally peaceful, stable, plentiful society where everyone believes everyone is happy. In this society, natural reproduction has been done away with and children are born and raised in Hatcheries and Conditioning Centres. Society is rigidly divided into five castes, which are carefully engineered by these centres. The castes are: the Alphas, Betas, Gammas, Deltas, and Epsilons (with each caste further split into Plus and Minus members). Alphas and Betas are the top level of society: they make decisions, teach, and dictate policy. Each Alpha or Beta is the product of one egg being fertilized and developing into one fetus in artificial wombs located on an assembly line in Hatchery and Conditioning Centres.
Far-fetched yes. About does any of this ring a bell?
All members of society are conditioned with the values that the World State idealizes. Children are trained to identify by their caste, co-operate, copulate, to enjoy anything that is good for Society, and hate anything that is bad for Society. Constant consumption is the bedrock of stability for the World State; one thing everyone is encouraged to consume is the ubiquitous drug, soma. Soma is a mild hallucinogen that makes it possible for everyone to be blissfully oblivious. It has no short-term side effects and induces no hangover; however, long-term abuse leads to death by respiratory failure.
Heterosexual sex is also widely consumed. In The World State, sex is a social activity rather than a means of reproduction and is encouraged from early childhood. Regular reproduction can occur, but is viewed by society as unnatural and repugnant; the few women who could reproduce are conditioned to take birth control. As a result, sexual competition and emotional, romantic relationships are obsolete. Marriage is not only unnecessary; it is considered an antisocial dirty joke because, as the conditioning voice repeats at night, “everyone belongs to everyone else”. In World State society, natural birth or pregnancy is smut of the most vulgar kind. To call someone a mother is the lowest possible insult; calling someone a father is not as bad (it will even produce laughs), but it's little better.
In his book Amusing Ourselves to Death Neil Postman points out the relevancy of Huxley’s book as opposed to Orwell’s vision of the future in 1984. He writes:
What Orwell feared were those who would ban books. What Huxley feared was that there would be no reason to ban a book, for there would be no one who wanted to read one. Orwell feared those who would deprive us of information. Huxley feared those who would give us so much that we would be reduced to passivity and egoism. Orwell feared that the truth would be concealed from us. Huxley feared the truth would be drowned in a sea of irrelevance. Orwell feared we would become a captive culture. Huxley feared we would become a trivial culture, preoccupied with some equivalent of the feelies, the orgy porgy, and the centrifugal bumblepuppy. As Huxley remarked in Brave New World Revisited, the civil libertarians and rationalists who are ever on the alert to oppose tyranny “failed to take into account man's almost infinite appetite for distractions.” In 1984, Orwell added, people are controlled by inflicting pain. In Brave New World, they are controlled by inflicting pleasure. In short, Orwell feared that what we hate will ruin us. Huxley feared that what we love will ruin us.
Now understand the relevancy of the novel to modern times and its appeal several decades later?
Anyway, rights issues have been sorted out and Brave New World is in preproduction. Leonardo DiCaprio has expressed interest in playing John, the so-called “savage” and Ridley (Blade Runner, Alien) Scott has expressed a desire to direct it. (Apparently DiCaprio used to play hide-and-seek in the gardens of a Hollywood Hills mansion owned by the family of Huxley by the way.)
“The technology was not there to make it look convincing,” said George DiCaprio (Leo’s dad). “It is a vast futuristic world to put on screen, packed with many ideas which made it tough for some studios to deal with.”
“There is now nothing stopping this film,” Huxley’s granddaughter Tessa said, referring to the legal rights to a movie version.
Update (13/10/2008): Despite director Ridley Scott declaring that an adaptation of Aldous Huxley’s novel will “definitely be what I do next after Nottingham, the Robin Hood film (with Russell Crowe),” it would seem that he is putting off Brave New World in favor of another sci-fi book, namely Joe Haldeman’s celebrated 1974 novel The Forever War.

 
publicado por sá morais às 13:41

Novo Livro de Carla Ribeiro!

31.05.09

 

Datas das apresentações AQUI

 

 

Excerto: "Diziam que não vivia senão do ódio que lhe pulsava nas veias, intenso como o vermelho do sangue que lhe percorria o corpo. Muitos dos que se atravessavam no seu caminho desviavam-se apressadamente, como se do próprio anticristo se tratasse, como se encontrar as trevas impenetráveis que habitavam o seu olhar fosse, por si só, uma temível maldição.
Tinha, por isso, a rua completamente por si, de cada vez que se via forçado a afastar-se da sua casa para satisfazer uma qualquer necessidade. Era assustador ver como as portas se fechavam e as cortinas eram corridas ao mais pequeno sinal da sua passagem, como se se tratasse um monstro que percorria as ruas em busca da sua vítima.
Diziam que todos os demónios do Inferno se curvavam perante a sua presença, que, do interior da antiga e semi-arruinada mansão que habitava, brotavam, durante a noite, gritos capazes de fazer gelar o coração mais insensível, rasgando o monótono entoar de cânticos que invadiam os céus com os seus medonhos rituais.
Mas quem era ele, afinal? O estranho vulto vestido de negro, com um aspecto quase clerical, mas com um rosto demasiado rígido para ser benigno… De onde viera? Tudo o que sabiam a seu respeito era que chegara à velha mansão pouco mais de um mês antes e que a reclamara como posse sua. O restante resultava dos rumores espalhados pela população.
Quantos saberiam, contudo, que sombras o perseguiam, de onde vinham os verdadeiros demónios que o atormentavam? Viam-no, desconhecido, exilado no silêncio fechado que escolhera para habitar e, por isso, julgavam-no malévolo. Viam nas suas vestes negras a marca do derradeiro mal, ao invés do luto cerrado com que escolhera marcar a sua vida. Que sabiam eles de si, afinal? Não sabiam nada!A verdade, contudo, aquela distante verdade que o povo daquela aldeia recôndita se recusava sequer a imaginar, é que era de si próprio que aquele homem fugia, do passado que o marcara com o estigma da impureza, ainda que nada tivesse feito para o merecer, e que o perseguira até ali, de regresso ao local onde tudo começara."

publicado por sá morais às 12:02

Gustav Holst - Mars, the Bringer of War

28.05.09

 

 

publicado por sá morais às 22:17

Encontro em Tomar - Correio do Fantástico 2009 (?)

25.05.09

 

 

 

Continua sobre a mesa a ideia de se realisar um encontro que reuna os "carteiros" aqui do Correio, bem como outros amigos e amigas. Eu já sugeri uma localização - TOMAR. Acho que terá muito a ver connosco e com as nossas temáticas no geral. Além do mais há o aspecto prático - a localização é central.

 

O encontro seria informal e serviria para ( finalmente ) nos conhecermos. Mesmo que sejamos poucos, o mais importante seria o convívio e a troca de ideias.

 

 

ADIADO PARA DATA A ANÚNCIAR 

publicado por sá morais às 22:06

Dagon! A Nova Revista do Fantástico:

20.05.09

(imagem da capa com marca de água provisória)
 

Por considerar que será bom a existência de uma nova revista do fantástico, versando não só sobre literatura mas um pouco sobre todas as formas de manifestação da arte fantástica, para que assim possa existir uma competição saudável que, certamente, trará novo estimulo para a procura de um cada vez mais elevado padrão de qualidade, dentro de um paradigma em que a qualidade é já uma certeza… Por sentir que as edições semelhantes disponíveis não abrangem todas as formas de arte fantástica e que não oferecem  um espaço especialmente dedicado aos autores portugueses… E ainda por considerar que é chegado o tempo de fazer novas experiências: por tudo isto vos apresentamos a DAGON!, a nova Revista do Fantástico!

Com data de lançamento marcada para meados de Junho de 2009, esta revista tem como criadores Rita Comércio e Roberto Mendes e como autores João Paulo aka Gendo, Pedro Ventura, o Crítico e os demais participantes do Correio do Fantástico!

Podem contar com a participação de grandes vultos da literatura fantástica portuguesa, através de artigos de opinião e não só, como Luís Filipe Silva, Jorge Candeias, João Seixas, Rogério Ribeiro, Pedro Ventura e Carla Ribeiro; Podem ainda contar com a participação de nomes sonantes no panorama internacional como Ian R Macleod, M. J. Harrisson,  e Edgar A. Poe (com um poema soberbo)…

Mas não só de literatura viverá a Dagon, o desenho desempenhará uma função muito importante, e quem melhor que o genial artista João Paulo aka Gendo para nos apresentar o que de melhor se faz no desenho fantástico? Também o cinema terá o seu cantinho, onde o anime não será esquecido, bem como a música, entre outras manifestações desta arte tão especial que é o fantástico…

As entrevistas certamente deliciarão os leitores, onde as respostas serão dadas por autores como Luís Filipe Silva, Jorge Candeias, Pedro Ventura, Ian R. Macleoud e M. J. Harrisson…

Procuramos sobretudo dar espaço aos mais novos, assim  o prova a criação de uma rúbrica dedicada aos mais jovens; Começaremos com um conto de Francisco Norega, um jovem autor com enorme margem de progressão!

A Vollüspa aparecerá das brumas, deixando o leitor descobrir os seus segredos, num artigo onde o véu será puxado e tudo será revelado…

De distribuição gratuita na Internet, a DAGON! alcançará, em vós leitores, a imortalidade…

Por agora podem fazer Download de uma das melhores edições de sempre da revista Bang! aqui, revista que deixará agora de batalhar sozinha pelo Fantástico nas artes…

Rita Comércio e Roberto Mendes

 

FIRE INC ( Diane Lane ) - Nowhere Fast

15.05.09

 

 

 

"You've got so many dreams
That you don't know where to put 'em
So you'd better turn a few of 'em loose
Your body's got a feeling that it's starting to rust
You'd better rev it up and put it to use"

 

publicado por sá morais às 21:43

X Bomber - Bombardeiro X

13.05.09

 

publicado por sá morais às 20:42

TOBOR, THE GREAT - 1954

13.05.09

Quem me conhece sabe que sou apreciador Sci-Fi dos anos 50/60. Aqui vai um filme desse género.

 

 

 

 

publicado por sá morais às 17:50

Reflexões

10.05.09

"Sempre que uma figura mediática é convidada a "escrever" um livro, vulgariza-se a essência da leitura, afronta-se o esforço dos escritores e espelha-se um oco mercantilismo. "

publicado por sá morais às 23:05

ÍNDIA : MEGAPEIXE MUTANTE DESENVOLVE GOSTO POR CARNE HUMANA

05.05.09

 




 

Uma espécie de bagre gigante do rio Kali, que corre ao longo da fronteira Índia-Nepal, incluiu pessoas em sua dieta depois que desenvolveu o gosto por carne humana se alimentando de cadáveres atirados ao rio após cerimónias fúnebres hindus.

Os boatos locais sustentaram por anos a existência de um monstro misterioso espreitando na água. A criatura foi investigada pelo biólogo Jeremy Wade para um documentário televisivo.

Segundo Wade, os locais tem uma teoria que esses monstros cresceram assim devido a uma dieta de corpos semi-queimados, sobras das piras funerárias. Individuos mutantes, naturalmente grandes, cresceriam ainda mais com essa alimentação extra.

Em 2007 um nepalês de 18 anos foi arrastado para as profundezas por um "monstro" descrito como um "porco alongado", mas  acredita-se que as primeiras vítimas do megapeixe foram dois adolescentes nepaleses atacados em 1988.



Fonte: Telegraph

in Arquivos do Insólito

publicado por sá morais às 12:57

Obrigado Brasil!

03.05.09

 

  Não são apenas os cerca de 30% de visitas vindas do Brasil que me levam e escrever este agradecido post. A verdade é que, apesar de ainda não ter publicado o Goor - A Crónica de Feaglar no Brasil, nunca deixei de ter um excelente feedback vindo do outro lado do oceano. O amigo Bill foi dos primeiros leitores e dos mais marcantes. E essa ligação de Goor ao Brasil manteve-se forte. Hoje em dia tenho uma simpática e talentosa leitora ( em breve colega, espero! ) à espera do Goor II e descobri um rapaz que colocou os Goor como seus livros favoritos e que entendeu a essência da obra.

  Por tudo isto e muito mais, obrigado Brasil! 

pesquisar

 

comentários recentes

mais comentados

arquivos

2014:

 J F M A M J J A S O N D

2013:

 J F M A M J J A S O N D

2012:

 J F M A M J J A S O N D

2011:

 J F M A M J J A S O N D

2010:

 J F M A M J J A S O N D

2009:

 J F M A M J J A S O N D

2008:

 J F M A M J J A S O N D

2007:

 J F M A M J J A S O N D

2006:

 J F M A M J J A S O N D

links

subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro

eXTReMe Tracker

Maio 2009

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
14
16
17
18
19
21
22
23
24
26
27
29
30