Hammerfall - Last Man Standing

24.07.08

 

 

publicado por sá morais às 23:07

Portugal Sobrenatural

24.07.08

Deuses, Demónios, Seres Míticos, Heterodoxos, Marginados, Operações, Lugares Mágicos e Iconografia da Tradição Lusíada
Este projecto, composto por três volumes, constitui o resultado de pesquisas efectua­das ao longo de três décadas por Manuel J. Gandra, investigador pioneiro no estudo da tradição cultural e espiritual do nosso país.Trata-se de um trabalho sem precedentes que, sob a forma de dicionário, nos dá a conhecer a riqueza impressionante e polifacetada da alma profunda mas, no geral, desconhecida da tradição portuguesa.Só no primeiro volume deste empreendimento inovador e de grande envergadura, o leitor tem acesso a 1300 entradas escritas com todo o rigor que caracteriza este autor.

«(…) Portugal Sobrenatural, guia essencial das pessoas, lugares, mitos e símbolos do Portugal profundo, que ainda falta cumprir, surge, justamente, com o desígnio de resgatar tal aptidão contemplativa, investindo na constituição de um corpo informal, porém sagaz e transversal, de inteligência, capacitado para (mesmo arrostando com toda a espécie de brumas, temporais e contra-tempos) ir além do tormentoso mar das paixões e medos, ou­trora figurado pelo Bojador.»

 

 

Homenagem a Rod Serling

22.07.08

 

ROD SERLING. Born Edward Rodman Serling in Syracuse, New York, U.S.A., 25 December 1924. Educated at Antioch College, Yellow Springs, Ohio, B.A. 1950. Married: Carolyn Kramer, 1948; two daughters. Served as paratrooper in U.S. Army during World War II. Worked as writer for WLW-Radio, Cincinnati, Ohio, 1946-48, WKRC-TV, Cincinnati, 1948-53; freelance writer, from 1953; producer, television series The Twilight Zone, 1959-64, and Night Gallery, from 1969; taught at Antioch College, 1950s and Ithaca College, 1970s. Honorary degrees: D.H.L., Emerson College, Boston, Massachusetts, 1971, and Alfred University, New York, 1972; Litt. D. from Ithaca College, 1972. President, National Academy of Television Arts and Sciences, 1965-66; member of the council, Writers Guild of America West, 1965-67. Recipient: six Emmy Awards; Sylvania Awards, 1955 and 1956; Christopher Awards, 1956 and 1971; Peabody Award, 1957; Hugo Awards, 1960, 1961, and 1962. Died 28 June 1975.

Rod Serling was perhaps the most prolific writer in American television. It is estimated that during his twenty-five year career, from the late 1940s to 1975, over 200 of his teleplays were produced. This staggering body of work for television has ensured Serling's place in the history of the medium. His emphasis on character (psychology and motivation), the expedient handling of incisive, direct and forceful and painfully penetrating dialogue, alongside his moralizing subtext, placed him in a unique position to question mankind's prejudices and intolerance as he saw it.

 

 

TELEVISION PLAYS (selection, writer)

1953 "Nightmare at Ground Zero" Suspense
1953 "Old MacDonald Had a Curve" Kraft Television          Theater
1954 "One for the Angels" Danger
1955 "Patterns" Kraft Television Theater
1955 "The Rack" U.S. Steel Hour
1956 "Requiem for a Heavyweight" Playhouse 90
1956 "Forbidden Area" Playhouse 90 (from Pat Frank's          novel)
1957 "The Comedian" Playhouse 90
1959 "The Lonely" Twilight Zone
1959 "Time Enough at Last" Twilight Zone
1965-66 The Loner, 14 Episodes
1966 The Doomsday Flight
1970 "A Storm in Summer" Hallmark Hall of Fame
1971 "Make Me Laugh" Night Gallery

TELEVISION SERIES (producer)

1959-64 The Twilight Zone
1970-73 Night Gallery

FILMS (writer)

Patterns, 1956; Saddle the Wind (with Thomas Thompson), 1958; Requiem for a Heavyweight, 1962; The Yellow Canary, 1963; Seven Days in May, 1964; Assault on a Queen, 1966; Planet of the Apes (with Michael Wilson), 1968; A Time for Predators, 1971.

STAGE

The Killing Season, 1968.

PUBLICATIONS

Stories from the Twilight Zone. New York: Bantam, 1960.

More Stories from the Twilight Zone. New York: Bantam, 1961.

New Stories from the Twilight Zone. New York: Bantam, 1962.

Requiem for a Heavyweight (novel). New York: Bantam, and London: Corgi, 1962.

From the Twilight Zone (short stories). New York: Doubleday, 1962.

Night Gallery (short stories). New York: Bantam, 1971.

Night Gallery 2 (short stories). New York: Bantam, 1972.

Rod Serling's Night Gallery Reader. Greenberg, Martin H., Carol Serling, and Charles G. Waugh, editors. New York: Dembner Books, 1987.

 

 

 

Esta é uma justa homenagem a um autor e a uma série que me influenciou profundamente durante a minha infância/juventude. Depois de me ter espicaçado a imaginação, voltei a vê-la e percebi que cada episódio continha também uma mesagem muito importante. Esta série de culto irá sempre acompanhar-me e influênciar-me. Obrigado Rod Serling.

Jules Verne

18.07.08

 

 

Júlio Verne passou a infância com os pais e irmãos, na cidade francesa de Nantes e na casa de verão da família. A proximidade do porto e das docas constituíram provavelmente grande estímulo para o desenvolvimento da imaginação do autor sobre a vida marítima e viagens a terras distantes. Com nove anos foi mandado para o colégio com o seu irmão Paul. Mais tarde, o seu pai, com a esperança de que o filho seguísse carreira de advogado, tal como ele o havia feito, enviou o jovem Júlio para Paris, para estudar a lei. Contudo Julio Verne rapidamente descobriu uma maior apetência para o teatro, tendo até escrito algumas pequenas peças e também algumas histórias de viagens. O seu pai cortou-lhe o apoio financeiro, devido à desobediência do filho , o que o levou a trabalhar como corretor de acções até atingir alguma estabilidade financeira. Mais tarde conheceu uma viúva com duas filhas chamada Honorine de Viane Morel, com quem se casou em 1857 e teve, em1861, um filho chamado Michel Jean Pierre Verne. Durante este periodo de ouro da sua vida conheceu os escritores Alexandre Dumas e Victor Hugo.
A carreira literária de Júlio Verne começou destacar-se quando se associou a Pierre-Jules Hetzel, editor experiente que trabalhava com grandes nomes da época, como Alfred de Brehat, Victor Hugo, George Sand e Erckmann-Chatrian.
Hetzel publicou a primeira grande novela de sucesso de Júlio Verne em 1862, o relato de uma viagemao continente africano em balão, intitulado Cinco semanas num balão. A referida história continha detalhes tão minuciosos de coordenadas geográficas, culturas, animais, etc., que os leitores frequentemente se perguntavam se a história seria ficção ou um relato verídico. Na verdade, Júlio Verne nunca havia estado num balão ou viajado à África. Toda a informação sobre a história veio de sua imaginação e capacidade de pesquisa.
Um dos grandes momentos que definiram a sua obra futura surgiu quando Hetzel apresentou Verne a Félix Nadar, cientista interessado em navegação aérea, de quem se tornou grande amigo e que introduziu Verne ao seu círculo de amigos cientistas podendo assim o autor retirar ideias de verdadeiros homens da ciência.
O sucesso de Cinco semanas num balão rendeu-lhe fama e dinheiro. A sua produção literária caminhava em ritmo acelerado. Quase todos os anos Hetzel publicava novo livro de Verne, quase todos grandes sucessos. Dentre eles se encontram as obras primas: Vinte Mil Léguas Submarinas, Viagem ao centro da terra, A volta ao mundo em oitenta dias, Da terra à lua, Robur - o conquistador.
 
O último livro publicado foi Paris no século XX. Escrito em 1863, somente publicado em 1989, quando o manuscrito foi encontrado por bisneto de Verne. Era um livro de conteúdo depressivo, por isso foi rejeitado por Hetzel, que recomendou Verne a não o publicar, pois fugia à fórmula de sucesso dos livros já editados. Verne seguiu o seu conselho e guardou o manuscrito num cofre, que ficou selado, só vindo a ser violado mais de um século depois.
Até hoje Júlio Verne é o escritor com a obra mais traduzida em toda a história, com traduções em 148 línguas.
Julio Verne é considerado por alguns especialistas, em conjunto com H.G. Wells, o “coração” da ficção cientifica; outros referem-se a este autor(que descreveu com algum pormenor grandes avanços da ciência: os submarinos, a viagem à lua, etc;) como o pai da ficção cientifica.
Julio Verne viria a falecer a vinte e quatro de Março de 1905, deixando um legado impressionante que conta com mais de noventa filmes, sem contar com as adaptações para séries televisivas. Um autor que sonhou e fez sonhar!
Não existe melhor forma de relembrar este genial autor senão mergulhar profundamente nos seus textos de sonho e caminhar pelas estradas das nossas vidas sem nunca esquecer uma das suas máximas :
“tudo o que um homem pode sonhar, outros podem realizar”

( por Igdrasil )

pesquisar

 

comentários recentes

mais comentados

arquivos

2014:

 J F M A M J J A S O N D

2013:

 J F M A M J J A S O N D

2012:

 J F M A M J J A S O N D

2011:

 J F M A M J J A S O N D

2010:

 J F M A M J J A S O N D

2009:

 J F M A M J J A S O N D

2008:

 J F M A M J J A S O N D

2007:

 J F M A M J J A S O N D

2006:

 J F M A M J J A S O N D

links

subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro

eXTReMe Tracker

Julho 2008

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
19
20
21
23
25
26
27
28
29
30
31