Outras Leituras - The World Without Us

27.09.07

 

 Alan Weisman, um jornalista científico americano, escreveu um livro no qual analisa como o mundo evoluiria caso o ser humano se extinguisse. Em dois dias, a água inundaria os metros e mais tarde todas as ruas asfaltadas rachariam. O autor propõe que as pessoas se limitem a um filho por casal, para evitar degradação planetária ainda maior.
Weisman, um jornalista especializado em assuntos científicos, decidiu imaginar um mundo sem seres humanos - um mundo no qual o Homo sapiens repentinamente se extinguisse. O que aconteceria, então? Para responder a essa pergunta, ele passou três anos viajando pelo planeta e conversando com cientistas e especialistas.
Caso o ser humano viesse a desaparecer, conclui Weisman, a natureza demoraria pouco tempo a invadir as grandes cidades do planeta. Em dois dias, a água inundaria o sistema de metro em Nova Iorque, por exemplo. Com o passar do tempo, o asfalto das ruas racharia. Em cinco anos, as cidades seriam varridas por incêndios.
Em 20, as principais avenidas se teriam convertido em rios. Em menos de 300 anos, cervos, ursos e lobos migrariam para a cidade. Os ratos que vivem de restos humanos e as baratas acostumadas à calefacção dos edifícios desapareceriam. A selva de asfalto iria se tornar uma selva real, e a natureza ganharia terreno.
"Tentei investigar o que restaria daquilo que criamos", explicou Weisman em palestra diante de uma audiência muito bem vestida num auditório de Manhattan. O tema era The World Without Us, o livro em que ele descreve como seria o planeta sem os seres humanos, uma das obras mais vendidas e debatidas dos últimos meses nos Estados Unidos, país no qual, desde a estreia do documentário do antigo vice-presidente Al Gore sobre as alterações climáticas, proliferam os cenários de apocalipse ecológico. E o que restaria das obras humanas? De Nova Iorque, muito pouco.
Dentro de alguns milhares de anos, quando o gelo recobrisse a cidade, restariam a Estátua da Liberdade e algumas estátuas de bronze. No resto do mundo, ficariam as cidades subterrâneas da Capadócia, o túnel sob o canal da Mancha, e os rostos dos presidentes dos Estados Unidos entalhados no monte Rushmore. Mas a Muralha da China, feita de materiais precários, e o canal do Panamá - "uma ferida que a natureza procura curar", segundo um funcionário dessa organização disse ao autor - certamente desapareceriam. Weisman insiste quanto aos rastros envenenados do ser humano. O dióxido de carbono emitido em excesso na atmosfera demorará 100 mil anos a desaparecer. Os reactores nucleares das 441 usinas em operação no mundo iriam superaquecer e acabariam incendiados ou fundidos. A radioactividade duraria milénios.
"O que incomoda especialmente o autor é o plástico. No livro, Richard Thompson, biólogo da Universidade de Plymouth, na Inglaterra, diz que "imagine se todas as actividades humanas se encerrassem amanhã, e não restasse ninguém para produzir plástico. Apenas com o volume desse material que já existe, e tendo em conta o seu ritmo de fragmentação, seria algo com que os organismos teriam de lidar por prazo indefinido - milhares de anos, com certeza, ou ainda mais".
"É insano que nos dêem sacos plásticos de compras a cada vez que vamos a um supermercado", disse Weisman, com indignação. Apesar do seu sucesso de vendas, The World Without Us recebeu críticas severas. "Agora que já decidiram que praticamente todos os aspectos da existência humana fazem mal ao meio ambiente - dirigir, comer carne, acender a luz, ter filhos, respirar -, os ecologistas levaram o argumento ao limite: o problema é que os seres humanos existam", afirmou o Wall Street Journal em editorial.
Weisman, no entanto, insinua que a natureza sentiria a nossa falta, caso nos extinguíssemos. "Não competimos com o planeta", afirma. "Somos parte dele". Para que o planeta não se degrade ainda mais, ele sugere que as famílias se limitem a uma criança por casal. E tampouco endossa as causas de diversas organizações curiosas, como o Movimento pela Extinção Voluntária da Humanidade, conhecido em inglês como VHEMT.
Depois de constatar que um vírus dificilmente poria fim a todas as pessoas, e que é improvável que uma guerra o fizesse, além de alegar que "matar é imoral", a VHEMT decidiu que o único caminho para realizar a sua meta seria a abstenção voluntária de reprodução. "Os últimos seres humanos", afirma Les Knight, fundador do grupo, "poderiam desfrutar dos seus últimos raios de sol placidamente, com a consciência de que devolveram o planeta à condição mais parecida possível com a do Jardim do Éden".
  (in Diário dos Açores )

 

 Mesmo sendo de um autor estrangeiro e um género que não se enquadra na Fantasia ( apesar de poder ser considerado uma ficção ecologica ), parece-me um tema interessante e actual.

publicado por sá morais às 13:45

Goor - A Crónica de Feaglar 2 - Nova Fantasia ( Galiza )

25.09.07

Goor - A Crónica de Feaglar 2 volta a ser notícia no prestigiado site galego NOVA FANTASIA.

 

 

Goor 2 prepara a súa saída

[14:30 23/09/2007] Já falta menos para o lançamento em vivo e em directo de Goor - A Crónica de Feaglar II. O seu autor, Pedro Ventura, informa no seu blogue que o blogueiro Outsider será o apresentador convidado no lançamento de Goor 2, que terá lugar no dia 13 de Outubro, em Viseu (Portugal), na Livraria Pretexto, por volta das 15:30.

Seica tem surgido alguma confusão em redor de Goor (visto ter surgido na RTP ao lado de livros de cariz mais infantil) e ao seu conteudo. Ventura deseja deixar bem claro que Goor será dificilmente considerado um livro infantil, apesar de ele pessoalmente considerar que qualquer livro se destina apenas a quem o quiser ler, independentemente da idade ou de qualquer outro factor. No entanto, o tamanho, a complexidade e o próprio teor, afastam Goor dessa classificação.

Os pontos de venda na internet: LivrosNet Livraria Online ou encomendando no blogue Crónica de Feaglar directamente, bastando enviar um mail para o autor pelo preço de 20 Euros (incluindo portes de envio). Pode-se pagar por tranferência bancária ou cobrança postal. A partir da data de lançamento, o livro estará também disponível em livrarias e noutros sítios online.

 

Mais uma vez obrigado a Fran Morell e à sua equipa!

Personagens - Calédra

24.09.07

 

 

 

 

( Pelo que já vi, esta moçinha de Heavenly sword tem um "mau feitio" idêntico ao de Calédra... )

 

   Agora que se aproxima Goor 2, talvez seja a altura de falar da minha personagem favorita - Calédra. Não me perguntem porquê, nem tentem encontrar justificações psicológicas. Deu-me um grande gozo criar esta personagem e assistir às suas transformações. Indomável, corajosa, tenaz, temperamental e fogosa, Calédra percorre Goor carregando consigo uma omnipresente perturbação por um passado nem sempre abonatório ou virtuoso, pelo contrário...   

 

  Escrevi Goor ( 1 e 2 ) ao som de música, centenas ( milhares?! ) de horas de música...

   Uma música para Calédra? Talvez...

 

    ENIGMA - TNT for the brain :)

 

 

 

 

Destaque - Os Livros

21.09.07

 

 

"Ler é o maior pilar na construção duma personalidade, por isso lê!"

  

 

   Numa altura em que alguns dos poucos blogues dedicados à literatura de Fantasia e/ou à Sci-Fi em português estão parados ou fecharam as portas, algumas "ilhas" conseguem resistir, crescer e florescer, no enorme mar blogosférico. Um desses blogues chama-se OS LIVROS. Ponto de encontro cada vez mais referênciado para os amantes da leitura e de visual renovado, este blog arrisca-se a ser um caso sério de sucesso na internet. Sinopses, notícias, críticas, sondagens - tudo isto e muito mais se pode encontrar.

   Um grande bem haja ao seu autor e que o seu excelente trabalho não cesse.

Esclarecimentos

17.09.07

 

  • Em primeiro lugar gostaria de anunciar que o nosso amigo Outminder será o apresentador convidado no lançamento de Goor 2, que terá lugar no dia 13 de Outubro, em Viseu, na Livraria Pretexto, por volta das 15H30.
  • Tem surgido alguma confusão em redor de Goor ( mesmo aqui, alguns comentários prova-no, visto ter surgido na televisão ao lado de livros de cariz mais infantil ) e ao seu conteudo. Gostaria de deixar bem claro que Goor será dificilmente considerado um livro infantil, apesar de eu pessoalmente considerar que qualquer livro se destina apenas a quem o quiser ler, independentemente da idade ou de qualquer outro factor. No entanto, o tamanho, a complexidade e o próprio teor, afastam Goor dessa classificação.
  • Algumas pessoas questionaram-me sobre a presença de elementos de mitologia anglo-saxónica no meu livro ou seja, elementos trazido de Tolkien. Goor tem, de facto, nomes que não são portugueses, sendo que alguns deles têm raíz anglo-saxónica, mas são poucos e a maioria proveio apenas da imaginação, mesmo que possam soar a outras palavras da língua A ou B. Quanto aos outros elementos do imenso imaginário dos livros de Tolkien: Elfos, gnomos, magos, hobbits, etc... Esses géneros de persongem não existem em Goor 2, que segue uma linha própria, mais humana, apesar de também existirem elementos fantásticos.

Goor - A Crónica de Feaglar II

14.09.07

 

Pontos de venda na internet:

 

LivrosNet - Livraria Online

 

ou

 

Encomendando aqui directamente, bastando enviar um mail para noctis2006@sapo.pt

preço - 20 Euros ( incluindo portes de envio )

Tranferência bancária ou cobrança postal

 

* A partir da data de lançamento, o livro estará também disponível em livrarias e noutros sitios online.

Goor - A Crónica de Feaglar regressa à RTP

05.09.07

      

 

 

Pois é... Goor vai regressar à RTP, depois de já ter sido uma das escolhas representativas da literatura fantástica nacional no programa Entre Nós! Esta será mais uma oportunidade para divulgar as aventuras de Feaglar e seus companheiros.

 

O programa será transmitido no dia 14 deste mês na RTP2, às 15h30, na RTP África às 9h30 e 17h30 e na RTP Internacional às 9h30h.*
*( não haverá transmissão na RTP 1 )
 
 

 

 

Programação na RTP2:

SETEMBRO

Dia 10
Por indicação da RTP não é emitido o Entre Nós.
Dia 11
Maria do Rosário Monteiro

Para nos falar da Literatura Fantástica, convidámos Maria do Rosário Monteiro, professora de Literatura Comparada do Departamento de Estudos Portugueses da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade de Lisboa.

Dia 12
Por indicação da RTP não é emitido o Entre Nós.
Dia 13
Pedro Reisinho

Conversa, sobre Literatura Fantástica, com Pedro Reisinho, coordenador editorial da Editora Gailivro.

Dia 14
Liliana Pacheco

Conversa, sobre Literatura Fantástica, com Liliana Pacheco, coordenadora editorial da Papiro Editora.

Programação na RTP África / RTP Internacional:

SETEMBRO

Dia 10
Maria Leonor Machado de Sousa
Para nos falar da Literatura Fantástica, convidámos Maria Leonor Machado de Sousa, professora catedrática jubilada da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade de Lisboa.

Dia 11
Maria do Rosário Monteiro
Para nos falar da Literatura Fantástica, convidámos Maria do Rosário Monteiro, professora de Literatura Comparada do Departamento de Estudos Portugueses da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade de Lisboa.

Dia 12
Celina Veiga de Oliveira
Conversa, sobre Literatura Fantástica, com Celina Veiga de Oliveira, responsável da Editora Tágide.

Dia 13
Pedro Reisinho
Conversa, sobre Literatura Fantástica, com Pedro Reisinho, coordenador editorial da Editora Gailivro.

Dia 14
Liliana Pacheco
Conversa, sobre Literatura Fantástica, com Liliana Pacheco, coordenadora editorial da Papiro Editora.

pesquisar

 

comentários recentes

mais comentados

arquivos

2014:

 J F M A M J J A S O N D

2013:

 J F M A M J J A S O N D

2012:

 J F M A M J J A S O N D

2011:

 J F M A M J J A S O N D

2010:

 J F M A M J J A S O N D

2009:

 J F M A M J J A S O N D

2008:

 J F M A M J J A S O N D

2007:

 J F M A M J J A S O N D

2006:

 J F M A M J J A S O N D

links

subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro

eXTReMe Tracker

Setembro 2007

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
18
19
20
22
23
26
28
29
30