Temos novidades. Se são boas ou más, caberá ao leitor decidir. Pela nossa parte pensamos que, dentro das circunstâncias actuais, se tratam de boas notícias.

Rescindi recentemente o contrato com a Edita-me, para a publicação da “Dagon”. A editora Antagonista mostrou-se muito interessada em poder editar a revista, introduzindo alterações que visam sobretudo o aumento de interesse das participações e da quantidade de páginas.

A “Dagon” passará a denominar-se “Dagon – FC&F”, continuará a ser trimestral e contará com uma novidade: o Jornal “Conto Fantástico” impresso nas suas costas, com conteúdo aumentado proporcionalmente (terá o conteúdo referente a 3 edições), seguindo o mesmo trilho que lhe foi destinado ao início, a mesma filosofia. À semelhança com os volumes da colecção “MIR” da Editora Antagonista, o jornal e a revista serão “Ace Doubles”, sem qualquer tipo de preponderância de nenhuma das partes.

O Facto de serem impressos em conjunto não trará uma mudança de filosofia individual de cada projecto, sendo que o “Conto Fantástico” continuará a publicar apenas autores de língua portuguesa, enquanto que a “Dagon FC&F”  passará a publicar mais autores internacionais premiados, apresentando neste primeiro número ficção curta de dois dos finalistas dos prémios Nébula, James Patrick Kelly e Kij Johnson (a vencedora), entre outros nomes de peso. Não descuraremos a ficção curta nacional, bem como artigos, poesia e entrevistas, entre outras coisas. Virando o exemplar, teremos o Jornal “Conto Fantástico”, desta vez com cinco contos, artigos e duas entrevistas.
Com a distribuição assegurada através de um circuito alternativo e pelas lojas mais convencionais como a rede Fnac, pretende-se reunir o fantástico nacional e internacional, apresentando trimestralmente cerca de 16 contos, 7 artigos, cinco entrevistas, poesia, arte gráfica e resenhas.

 

POR: Correio do Fantástico ( trazido por ANDREIA TORRES )

publicado por sá morais às 15:07